Pastor, que fez mais de 300 filmes gays, diz que “sexo é pecado”

5
24682



Julio Vidal é conhecido no mercado pornográfico. E o motivo é simples: ele já participou em mais de 300 filmes adultos onde, em sua grande maioria, praticou sexo apenas com os homens.

E, para os fãs do ator, sua interpretação sempre foi muito boa. Inclusive nos filmes onde ele era penetrado. Quem assiste as cenas, tem a impressão que ele realmente está gostando. Entretanto, em uma recente entrevista dada à RdeTV!, Julio disse mais uma vez publicamente que agora é pastor e que se arrepende muito de seu passado.

Na época dos filmes, como ele estava desempregado, aceitou a proposta de receber “dinheiro fácil” (se bem que não é “tão fácil assim”, é um trabalho como qualquer outro: dá trabalho sim! rs). Ele começou como dançarino em uma boate e, em seguida, foi aceitando outras propostas. E como sempre foi muito bonito, cada vez mais trabalhos apareciam.

Hoje Julio afirma ter mudado radicalmente de vida. E não só isso, ele diz que sexo fora do casamento, por exemplo, é pecado. E que seu passado não deve ser exemplo para ninguém. A grande “virada em sua vida” se deu após realizar um filme pornô e ir parar em um hospital. Na época, ele ficou entre a vida e a morte e, no leito do hospital, disse que conversou com Deus e resolveu mudar de vida.

O fato é que, para o mercado pornográfico, Julio fará falta.





5 comentários

  1. Esta notícia está sensacionalista! Pesquisei em várias fontes e constatei que o ex-ator fez mais de 300 filmes pornôs juntando filmes héteros, gays, trans e solo. Ou seja, não apenas gays.

  2. lembro-me de você…você não era membro de um grupo gay de relacionamento, Energia G ou algo parecido? Nunca nos vimos, ao vivo e em cores, mas seu nome ficou na minha memória. Estou com 73 anos e, depois que deixei crescer o bigode e fiquei com cara de mais velho, o que chove de garotinhos procurando um pai, não é fácil. Noto também, que os gays mais jovens, preferem ser passivos. Acredito que você, como psicólogo, deve ter teorias interessantes que possam dar uma pista para esse tipo de conduta, digamos assim, milenar. A propósito do Julio Vidal, vejo que o caso dele não é único. Alexandre Sena, foi, ou talvez ainda seja, ator pornô de muitos filmes gays. Dizia-se hétero, parece que era casado, a esposa sabia de sua vida paralela. Lembro-me de um gay que conheci lá pelos anos 1980, na época era fervoroso militante da Fração Gay da Convergência Socialista (pode, rsrs?). Anos depois dei de cara com ele, no metrô Paraíso. Parecia outra pessoa. Contou-me que havia encontrado Jesus e que deixara a política e a vida de loucuras. Convidou-me para conhecer sua igreja. Como declinei o convite, disse que se eu não mudasse de vida, iria para o inferno. Nunca mais o vi e como estou vivo e não mudei de vida corro o risco de talvez, conhecer Lúcifer. Um caso que acho bem característico é o da famosa ex-atriz e atual pastora Darlene Glória. Teve uma vida não muito convencional para a época, depois conheceu Jesus e sua vida mudou completamente. Essas estórias, lembram-me da vida de São Paulo, apóstolo. Era cidadão romano e perseguidor dos cristãos. Um belo dia, indo para Damasco, à cata de cristãos, de repente, num certo trecho do caminho, vê um clarão enorme de onde partia uma voz, que lhe dizia: “Paulo, porque me persegues?” Caiu desmaiado e quando voltou a si, abandonou aquela vida e tornou-se um fiel seguidor de Cristo, levando a religião cristã para os confins do Império Romano. Será que para essas pessoas, o encontro consigo mesmas envolve a escolha de um caminho tortuoso, repleto de incertezas e contradições ate chegar um momento de completo abandono e solidão? . Contudo, nós todos não temos um caminho mais ou menos parecido com o deles? Quantas e quantas vezes nos vemos em situações que nos deixam no fundo do poço de nós mesmos? E essa descida é condição sine qua non, para sair, renascer e crescer? Gostaria de saber o que você pensa disso.

    • Obrigado pelos comentários. Já participei de muitos grupos sim. Não lembro exatamente quais. Tenho um amigo que, vira e mexe, ele encontra jesus. Veste a persona de ex-gay e, depois de meses, volta a ser gay assumido. Depois de meses, vira ex-gay de novo. Tem tanta gente “perdida” neste mundo, e não falo só de gays. Se eu montasse um consultório (por isso não digo publicamente que sou psicólogo: não exerço a função), talvez estaria rico. rs Grande abraço! 🙂

  3. Só sei q o pastor é uma graça! Se fez filme no passado, ficou no passado , que ele tenha muito sucesso na nova fase dele…