sexta-feira, fevereiro 24, 2017
Home Blog

Meus Livros

29
Fabrício Viana já recebeu vários prêmios, entre eles o Prêmio Cidadania em Respeito à Diversidade (Categoria Literatura) da APOLGBT (ONG responsável pela Maior Parada LGBT do Mundo)

Lista dos meus livros: alguns premiados e outros já na quarta edição. Todos eles escritos, publicados e devidamente registrados na Biblioteca Nacional. Me considero um escritor bastante versátil, autor de livros de não ficção, literatura erótica, romance, contos, ligados à marketing, psicologia e também organizador de coletâneas. Meu primeiro livro foi publicado em 2006 e desde então, calculo que eu já tenha mais de 20 mil leitores no mínimo (somando todos os meus livros vendidos). Como optei por publicações independentes, meus livros (assista ao booktrailer) não são vendido em livrarias, apenas on-line por meio dos links abaixo. Boa leitura!

Se tiver dificuldades para comprar, me escreva. 🙂

Conheça meus livros:

Livro Theus: Do Fogo à Busca de Si Mesmo.
Categoria: Romance Homoafetivo
Dados Técnicos: Publicado em 2015, 3ª edição, 196 págs e formato 14x21cm. ISBN 9788568031025
Sinopse: A história narra a vida do jovem Junior, também conhecido como “Theus” por causa de seu estranho nome “Prometheus”, e a busca inconsciente por um grande amor. Começa exatamente em uma balada gay no centro da capital de São Paulo. Porém, não é de lá que vem toda a história. Junior passou por poucas e boas. Ele morava no Interior. Foi na roça que ele conheceu Ronaldo, começou a ter relações com ele e foi pego em flagrante por seu pai que, sem saber o que fazer, o internou em uma fazenda que prometia “curar homossexuais” em BH. Parece surreal? Não, estes lugares ainda existem! E são muitos! Junior ficou lá por vários meses seguindo uma rígida rotina religiosa. Mas algo estranho aconteceu. Algo tão estranho que fez Junior fugir desesperadamente, pegar a primeira carona na estrada e vim parar na capital paulista, bem na Praça da República. Sem ter para onde ir ou dormir, Junior conhece Gabriel, seu anjo, e sua namorada Michele. E é aqui que uma segunda história começa. Sua nova vida. Sua nova família. Junior, que desde o início buscava seu grande amor, até mesmo dos pais, finalmente o encontra. Talvez ele estivesse o tempo todo ao seu lado. Talvez não. O que aconteceu? Seria tarde demais? O que significavam aqueles códigos? Números aleatórios espalhados na capa e por todo o livro? A revelação é surpreendente e vai abalar as estruturas de qualquer leitor. Afinal, não tem como esquecer a mais bela, sensível e autêntica declaração de amor: “Te amo, Junior. Sempre te amarei!“. Como disse Sério Viula, filósofo e escritor, muito provavelmente você jamais tenha lido algo parecido como o livro THEUS.

Bons Livros Romance Gay Theus
.
.

Livro O Armário. Vida e Pensamento do Desejo Proibido.
Categoria: Não ficção. Sobre a homossexualidade.
Dados Técnicos: Publicado em 2006, 3ª edição, 144 págs e formato 14x21cm. ISBN 9788590758709
Sinopse: Livro sobre a homossexualidade e os processos psíquicos que envolvem a “entrada” e a “saída do armário”. Fabrício Viana é bacharel em psicologia e em 2006 sentiu a necessidade do mercado ter um livro que falasse sobre a homossexualidade de forma simples e prática, onde pais, mães, psicólogos, pedagogos, professores e diversos profissionais pudessem entender como é formado o preconceito, a condenação religiosa, a condenação científica e outros conceitos importantíssimos sobre esse tema ainda polêmico. O livro é indicado também para homossexuais que “estão no armário” ou que já são assumidos, afinal, aborda conceitos importantíssimos como a homofobia internalizada e machismo. Dividido em duas partes, a primeira narra a descoberta do autor sobre sua própria homossexualidade e a segunda, todos os estudos que ele fez, de forma resumida, que orientam leitores de todas as áreas. Um livro importantíssimo.

Bons Livros Romance Gay Theus
.
.

Livro Orgias Literárias da Tribo.
Categoria: Coletânea LGBT de contos, crônicas e textos diversos.
Dados Técnicos: Publicado em 2014, 1ª edição, 144 págs e formato 14x21cm. ISBN 9788590758730
Sinopse: Vencedor de dois prêmios literários em 2015, o livro Orgias Literárias da Tribo é uma coletânea de textos diversos que representam o dia a dia, desejos e sentimentos da cultura LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros). Foi idealizada pelo escritor e bacharel em psicologia Fabrício Viana que, durante 30 dias, recebeu inscrições e textos de vários autores para a sua publicação. Os escolhidos são Caio Gomez, Evertton Henrique, Heller de Paula, Karina Dias, Laris Neal, Marina Rodrigues, Meggie M., Oliver Lebruter, Paula Guedes e Raphael Pagotto. Orgias Literárias conta ainda com a participação especial de Ben Oliveira. O livro é dedicado à APOGLBT (a ONG que realiza a maior parada gay do mundo) e também a outras ONGs que lutam pelos direitos LGBTs. Você vai rir, chorar e se emocionar com a diversificação de textos e autores.

Bons Livros Romance Gay Theus

.

.

Livro Ursos Perversos. Uma coletânea de contos pesados.
Categoria: Literatura Erótica. Coletânea.
Dados Técnicos: Publicado em 2014, 1ª edição, 120 págs e formato 14x21cm. ISBN 9788590758723
Sinopse: “Ursos”, dentro da comunidade LGBT são homens gays grandes, peludos e/ou barbados. Se você gosta de literatura erótica de boa qualidade e de contos eróticos gays que irão fazer você se arrepiar todo, leia Ursos Perversos. São 14 contos diagramados em 120 páginas de pura imaginação e prazer (destes, 6 contos pertencem à Alberto de Avyz, Paulo Sérgio Moraes, Roberto Maty, Sérgio Viula, Tony Goes e Vitor Paulino, com ilustração de Hokin Bear).

Bons Livros Romance Gay Theus

.

.

Livro A importância das Redes Sociais no Branding e Fidelização de Clientes.
Categoria: Artigo da pós-graduação em Comunicação & Marketing. Estudo de caso: Cliente Porto Seguro S/A
Dados Técnicos: Publicado em 2012, 1ª edição e formato digital.

Sinopse: Trata-se de uma análise/observação do quanto é importante o uso das redes sociais para a marca e fidelização de seus clientes (com as devidas citações teóricas): onde a Porto Seguro é um ótimo exemplo. Direitos autorais pertencem ao autor. Um estudo interessante para todas todas as empresas.

Conteúdo/Prefácio: 1. A escolha do tema e da empresa Porto Seguro / 2. As redes sociais / 3. As redes sociais digitais / 4. As empresas nas redes sociais digitais / 5. O posicionamento da marca. / 6. A fidelização de clientes / 7. Algumas estratégias nas redes sociais / 7.1. Características / 7.2. Monitoramento / 7.3. Classificando usuários / 7.4. Agindo de forma rápida com mensagens ruins / 7.5. Outras observações / 8. A empresa Porto Seguro / 8.1. O diferencial da Porto Seguro / 8.2. A Porto Seguro nas redes sociais digitais / 8.2.1. Presença no Orkut / 8.2.2. Presença no Facebook / 8.2.3. Presença no Twitter / 8.2.4. Presença no LinkedIn / 8.2.5. Presença nas mídias sociais / 9. Conclusão / 10. Bibliografia

https://www.amazon.com.br/dp/B00P7W1HKI

.

.

Livro A origem da esquizofrenia: Uma abordagem comunicacional do duplo vínculo segundo a antipsiquiatria.
Categoria: Psicologia. Trabalho de conclusão de curso.
Dados Técnicos: Publicado em 1998, 1ª edição e formato digital.

Sinopse: Trata-se de uma visão diferenciada sobre a origem da loucura pelo olhar dúbio da comunicação humana durante a formação da personalidade. Um trabalho científico que pode ser lido por médicos, psicólogos, psiquiatras e todos aqueles que buscam uma explicação maior para uma das doenças mentais mais conhecidas da humanidade: a esquizofrenia. / Capítulo 1 – Abordagens da doença mental /Abordagem médica /Abordagem psicanalítica / Abordagem sistêmica / Abordagem sacrificial / Abordagem política / Capítulo 2 – A Psiquiatria – Abordagem médica da doença mental / Capítulo 3 – A Antipsiquiatria – Indagação e Revolução / Capítulo 4 – A Política das Relações Humanas / Capítulo 5 – Família, Esquizofrenia e Antipsiquiatria / Capítulo 6 – Teoria do Duplo Vínculo / 6.1. A comunicação humana – um pouco de sua teoria / 6.1.1. Comunicação paradoxal – Introdução ao paradoxo / 6.2. A prática do duplo vínculo / 6.2.1. O funcionamento do duplo vínculo / 6.2.2. Os ingredientes do duplo vínculo / 6.2.3. Colocando um indivíduo no duplo vínculo / 6.3. Duplo vínculo e a fabricação da loucura – síntese / CONCLUSÃO / BIBLIOGRAFIA
https://www.amazon.com.br/dp/B00UCOZJLO

.

.

Seus livros são vendidos em livrarias?

Não! Desde que publiquei meu primeiro livro em 2006, o que sempre me perguntam: Onde compro seus livros? Bom, como sou um escritor independente (optei por isso), meus livros não são vendidos em livrarias. Apenas on-line no site da Bons Livros Editora Digital (livros impressos) ou na Amazon Brasil (livros digitais).
.
Se você mora em São Paulo/SP, tem apenas um lugar que vende O Armário, Ursos Perversos, Orgias Literárias da Tribo e o Theus: Banca de Jornal MastroRosa, que fica na Rua Dr. Vieira de Carvalho, 10 (ao lado da Praça da República) em horário comercial. Lá eles aceitam também crédito ou débito. Para fora do Brasil, me escreva e conversamos. Já enviei para alguns países e deu tudo certo.
.

Dificuldades para comprar meus livros?

Acho relativamente fácil comprar meus livros, tanto na Bons Livros Editora Digital (livros impressos) como na Amazon Brasil (livros digitais). Se você não tem cartão de crédito, pode comprar um “cartão de crédito pré-pago” e efetuar a compra do livro impresso ou digital. Agora, se já tentou ou tem realmente muita dificuldade, em ultimo caso, eu posso passar o número da minha conta bancária e você faz a transferência ou depósito. Como todo escritor, eu escrevo para ser lido. Mas prefiro que tente primeiro pelos links acima.
Se você deseja ler meus livros no seu smartphone, PC/Mac ou tablet, fiz um tutorial com o passo a passo para que você possa comprar a versão digital deles e ler nestes dispositivos: http://fabricioviana.com/ebook/
.
Mais uma vez, obrigado pelo carinho. Desde 2006 já conquistei um publico leitor realmente apaixonante. E minha persona literária só existe graças a todos eles.
.
Um grande abraço,

Conto Lésbico na Amazon: Julia e Sara. Amor entre mulheres

0
Este conto faz parte da premiada obra Orgias Literárias da Tribo. A autora é Karina Dias. Narra a história apaixonante entre Julia e Sara, mulheres que iniciam um contato por telefone, acabam se conhecendo, trocando experiências e, quando percebem, estão perdidamente apaixonadas uma pela outra. Uma história linda, narrada com muito amor e paixão por Karina, escritora assumidamente lésbica com vários livros premiados.
 .
Compre sua versão ebook digital aqui.

ENQUETE: Você pagaria R$ 27.500 em um livro raro?

0

Andando pelo Mercado Livre, achei este anúncio de um livro de medicina antigo custando R$ 27.500. Curioso, fiz uma consulta e fiquei sabendo que a média de valores de livros raros é esta mesma, porém, como não sou milionário e nem colecionador, jamais daria esse valor por um livro destes.

E vocês, dariam R$ 27.500 em um livro raro? Responda a enquete:

Vocês dariam R$ 27.500 em um livro raro?

Youtuber Lukas Marques do canal “Você Sabia?” é racista, homofóbico e xenofóbico!

0

Pois é galerinha, com mais de 7 milhões de seguidores e recebendo R$ 65 mil para produzir uma propaganda para o MEC, o youtuber Lukas Marques é racista, homofóbico e xenofóbico. As atrocidades publicadas por ele em seu twitter são deprimentes. Confira algumas delas, publicadas pelo Sensacionalista:

Screen Shot 2017-02-17 at 3.27.37 PM

Screen Shot 2017-02-17 at 3.28.54 PMScreen Shot 2017-02-17 at 3.40.54 PMScreen Shot 2017-02-17 at 3.42.07 PMScreen Shot 2017-02-17 at 3.46.42 PMScreen Shot 2017-02-17 at 3.47.14 PM

Triste hein? Espero que o Youtube, assim como aconteceu em outros paises, corte todos os privilégios da conta deste deprimente rapaz. Que seja uma punição exemplar, que nenhuma empresa ou órgão o contrate para qualquer coisa e que grupos do movimento negro e LGBTs, entre com uma representação legal. Mesmo porque, racismo é crime!

Top 12 Livros Gays para você ler na Amazon (Kindle)!

0

Ler livros recomendados ainda é ótimo, não? Então confira esta lista de 12 livros LGBTs publicado pela APOGLBT SP para ler na Amazon Brasil para Kindle. O meu livro está na lista (tenho outros aqui, se interessar).

Boa leitura!

THEUS: Do fogo à busca de si mesmo
Autor: Fabrício Viana
Sinopse: A história narra a vida do jovem Junior, também conhecido como “Theus” por causa de seu estranho nome “Prometheus”, e a busca inconsciente por um grande amor. Começa exatamente em uma balada gay no centro da capital de São Paulo. Porém, não é de lá que vem toda a história. Junior passou por poucas e boas. Ele morava no Interior. Foi na roça que ele conheceu Ronaldo, começou a ter relações sexuais com ele e foi pego em flagrante por seu pai que, sem saber o que fazer, o internou em uma fazenda que prometia “curar homossexuais” em BH. Parece surreal? Não, estes lugares ainda existem! E são muitos! Junior ficou lá por vários meses seguindo uma rígida rotina religiosa. Mas algo estranho aconteceu. Algo tão estranho que fez Junior fugir desesperadamente, pegar a primeira carona na estrada e vim parar na capital, bem na Praça da República. Sem ter para onde ir ou dormir, Junior conhece Gabriel, seu anjo, e sua namorada Michele. E é aqui que uma segunda história começa. Sua nova vida. Sua nova família. Junior, que desde o início buscava seu grande amor, até mesmo dos pais, finalmente o encontra. Talvez ele estivesse o tempo todo ao seu lado. Talvez não. O que aconteceu? Seria tarde demais? O que significavam aqueles códigos? Números aleatórios espalhados na capa e por todo o livro? A revelação é surpreendente e vai abalar as estruturas de qualquer leitor. Afinal, não tem como esquecer a mais bela, sensível e autêntica declaração de amor: “Te amo, Junior. Sempre te amarei!”.

Legado de Paixão
Autora: Diedra Roiz
Sinopse: Uma herança inesperada poderia resolver todos os problemas de Isabela. Porém, ela só receberia tudo que lhe foi deixado se atendesse à cláusula feita em testamento por sua tia: que se mudasse do Rio de Janeiro para um pequeno sítio no interior de Goiás. Além de gerar novas e diversas dificuldades, cumpriressa exigência pode transformar sua vida completamente. Embarque no primeiro livro da Coleção Arco-Íris: o romance de estreia de uma das autoras de literatura com temática lésbica mais aclamadas da web.

JR: Romance Gay
Autor: Ton Cordeiro
Sinopse: JR é a abreviação de Júlio e Reinaldo. Dois amigos que cresceram juntos, tiveram namoradas, sonham em cursar medicina e, quando menos esperam, se apaixonam. Uma estória incrível!

 

 

Garoto à Venda
Autor: Icaro Trindade

Sinopse: Em um planeta fictício semelhante a Terra, no país de Alendor, as pessoas são divididas por castas e vigoram leis rígidas contra a criminalidade. Ianto pertence a uma das mais baixas dessas castas, e em um momento de desespero tenta roubar comida para ajudar sua família, mas é apreendido pela policia especial. Quando acreditava que a pena de morte seria seu único destino, ele é surpreendido ao ser levado até um lugar luxuoso, onde é leiloado para alguns dos homens mais ricos e poderosos do país, num comércio ilegal de escravos sexuais. Após ser comprado pelo magnata Eric Pitz, sua relação com o novo dono toma rumos inesperados e terá que aprender a lidar com novos sentimentos que irão surgir em si. Afinal, o dinheiro é capaz de comprar amor? Descubra nesse livro excitante e surpreendente! Inspirado em Okane ga Nai e A Seleção, Garoto à Venda é um livro cheio de sexo, paixão, drama, surpresas e reviravoltas.

Primarius
Autora: Lorena Miyuki
Sinopse: Primarius em latim significa primeiro. O primeiro é aquilo ou aquele que precede a todos, que é o mais antigo, o inicial. É essencial, fundamental. Esta é a história do passado de Alessandro e as primeiras experiências, mudanças e dificuldades que surgem em sua vida ao descobrir, certo dia, que seu irmão mais velho é gay. Afinal, passado a gente não esconde nem condena, né, Alessandro? “Primarius” é a prequel, história prólogo de “Anistia”, também disponível em ebook na Amazon. Publicada originalmente desde 06/2011, também disponível em versão física.

O príncipe; o mocinho ou o herói podem ser gays
Autor: Roberto Muniz Dias
Sinopse: Lidar com a diversidade sexual; sob o ponto de vista da orientação sexual; é matéria obrigatória na sala de aula. O tema ainda é um tabu; vez que esta prática é claramente tímida dentro da escola. Infelizmente; não existe ainda uma política centralizadora desses assuntos. Pesquisando sobre o tema; o escritor Roberto Muniz Dias desenvolveu um trabalho acadêmico voltado à análise de dois livros infantis que chamam atenção por tratar a homossexualidade sob dois temas diferentes: a fantasia e a biologia. Assim surgiu a obra O príncipe; o mocinho ou o herói podem ser gays; lançamento 2013 da Editora Escândalo. Ambas as histórias analisadas pelo autor retratam a desconstrução dos parâmetros nos quais a sociedade é fundamentada: um alicerce estático. A sociedade é dinâmica e plural. Ela pode normalmente conviver; respeitosamente; com todos os tipos de orientação sexual. O interessante é observar que os assuntos são abordados de forma espontânea. Constata-se; portanto; que a questão é mais cultural do que qualquer outra perspectiva. Sobre esse assunto existe pouca literatura. Mas Roberto Muniz Dias traz à tona o tema de forma clara; abordando a análise do discurso embutido nessa Literatura Infantil LGBT.

Um Gay Suicida em Shangri-la
Autor: Enrique Coimbra
Sinopse: Em vez de se entregar à depressão após sobreviver a uma falha tentativa de suicídio, Eduardo pensa: “se cheguei no extremo de tirar minha própria vida, por que não faço tudo que quero?”. Com isso em mente, abandona São Paulo e a família opressora, deixa o namorado preconceituoso para trás e pede carona até chegar na cidade Estrelas, interior do estado do Rio de Janeiro, em busca de novos motivos para se interessar em viver: as primeiras amizades sinceras, a família que nunca teve, novos medos e a possibilidade de um romance inteiro com outro homem. Na jornada à própria Shangri-la, verá que alguns fantasmas são impossíveis de despistar, não importando quantas caronas peça.

Nicotina zero: Desintoxicação em uma noite
Autor: Alexandre Rabelo
Sinopse: Esta noite, o DJ está de folga. Não fará os corpos despejarem de prazer pelos toques mágicos de seus dedos. Esta noite, não será um deus. Não consegue sequer imaginar uma boa trilha sonora para embalar sua caminhada noturna pelo centro de uma São Paulo. Decide então que esta noite não haverá nem mesmo sexo. Sente que precisa sobreviver a seus 27 anos, idade crítica dos astros suicidas. Talvez esteja na hora de parar de fumar, ao menos para distrair-se de si mesmo. Ter uma boa causa, algo que faça contrair novamente uns músculos para além da euforia da juventude. Num beco, longe de todas as ilusões de neon, encontra um rapaz de preto, que só pode ser o diabo. Mas o diabo existe? E o que lhe ofereceria o diabo numa cidade que dá fácil acesso a toda espécie de prazer? Qual dádiva seria mais desafiadora que a do amor incondicional? O rapaz de preto ri com malícia e encanto diante desse pedido.

Em Busca de Mim Mesmo
Autor: Sergio Viula
Sinopse: Fui pastor batista, casado com uma mulher, pai de dois filhos, militante entre o que acreditam ser possível reverter a orientação sexual de uma pessoa homossexual. Decidi reavaliar “aquela velha opinião formada sobre tudo” que caracteriza o fundamentalismo religioso e passei por uma tremenda metamorfose nos na estrutura do pensamento, da crença, da maneira de lidar com a afetividade e, consequentemente, com a vida, sem contudo modificar meu verdadeiro eu, o qual encontrou terra fértil, luz e oxigênio para desabrochar. As páginas que você vai começar a ler trazem os detalhes dessa metamorfose. Dogmas serão questionados, comportamentos serão modificados, coisas consideradas inquestionáveis serão postas em xeque, mas o resultado é belo, assim como belo é o resultado da metamorfose que a lagarta experimenta para finalmente se transformar numa bela borboleta – o que, no meu caso, é uma metáfora absolutamente apropriada. Confira!

Azul
Autor: Moa Sipriano
Sinopse: Você já parou para pensar em quantas vezes, por ignorância, nós julgamos e desprezamos pessoas que não fazem parte do nosso círculo dito “social”? Quantas histórias de vida nós ignoramos solenemente todos os dias, já que fazemos questão de permanecer preocupados apenas com o que acontece no centro do nosso umbigo fétido? Seria possível viver uma união fantástica, transformando-a numa bela e real história de amor, com alguém que jamais imaginaríamos passar o resto de nossas existências? Azul cultiva a resposta. E você – com toda certeza! – vai vibrar em alegrias!

Ela conta tudo…: Contos lésbicos por Katia Viula
Autor: Katia Viula
Sinopse: Ela Conta Tudo… é uma reunião de contos lésbicos recheados de muito romance, amor, encantamento, desejo e erotismo. Katia Viula conta, em sua obra, histórias fictícias, algumas das quais, baseadas em fatos reais, outras, totalmente inventadas. Alguns de seus contos foram inspirados em experiências vividas por ela mesma.

 

SEM DESTINO: Depois que ela partiu…
Autor: Karina Dias
Sinopse: Depois do sucesso dos livros “Aquele dia junto ao mar”, “As Rosas e a Revolução” e “Diário de uma garota atrevida”, Karina Dias, premiada escritora de literatura homoafetiva, traz para o público uma nova trama. Desta vez, o primeiro livro de conto e poesias da carreira. Baseado na história de amor que viveu com Paula, com quem esteve casada por 6 anos, o trabalho foi escrito após o falecimento da esposa.

Sou um escritor com página do Facebook autenticada! :-)

0

Pois é, demorou mas aconteceu! Sou um dos raros escritores no Brasil que possuem uma página no Facebook autenticada: com aquele símbolo azul, ao lado do nome! Este “selo” é importante pois diz aos meus leitores e amigos que a página é, de fato, minha.

Gerando, obviamente, mais credibilidade ao meu trabalho. Segue a definição do próprio Facebook sobre página autenticada:

“Se vir um selo azul em uma Página ou perfil, isso significa que o Facebook confirmou que esta é uma Página ou perfil autêntico dessa figura pública, empresa de mídia ou marca. Lembre-se de que nem todas as figuras públicas, celebridades e marcas no Facebook têm selos azuis.”

Até publiquei no meu Instagram:

.

Para visitar e/ou curtir minha página, o link é este aqui:

http://facebook.com/fabricioviana.escritor

Para conhecer ou comprar meus livros:

http://fabricioviana.com/livros

POLIAMOR: Como namorar um casal?

0

Independente da relação a dois, a três, aberta, fechada, poliamorosa ou não, tem uma dica fundamental para que uma relação dê certo: a integridade, entrar nela inteiro e não como “metade”. Curiosos? Assista o novo vídeo do meu canal. Aproveita, e se inscreve lá, clicando aqui.
.

Gostou? Deixe comentários aqui ou no vídeo, lá no Youtube:

https://www.youtube.com/watch?v=Z-gTClTKttA

#Psicologia Haters Back Off: O quanto você é esquisito(a)?

0

Um amigo publicou no perfil dele sobre o seriado Haters Back Off e disse “É a história engraçada de uma garota sem talento que publica vídeos no Youtube e quer ser famosa!“. Bom, para quem acessa muito a Internet, parece que mais uma vez a arte imita a vida: perdi as contas de quanta gente sem talento faz vídeos no Youtube (e ainda se sentem o máximo!).

Bom, antes de assistir, fui ver as críticas: o seriado é considerado o pior já produzido pela NetFlix. E, começando a assistir, dá para entender: mostra uma “menina” cantando muito mal, seu tio frustrado e mais sem noção ainda grava e a incentiva a colocar no Youtube, “pois fará muito sucesso”! Pelo menos até os 3 primeiros episódios, é um show de falta de algo que agarre você a história, porém, no meu caso, como eu também cursei psicologia, algo me chamou a atenção.

A primeira delas é que, quando cursei psico (embora nunca desejei atuar como psicólogo, por isso uso o “bacharel em psicologia”quando assino algo: aliás, meu estudo em psico faz toda a diferença nos meus textos), existia uma garota em nossa turma que se parecia muito com a Miranda (protagonista de Haters Back Off). Não vou citar o nome desta ex-aluna, mas todos da minha sala, e professores, sabiam de suas disfunções psicossociais: no intervalo, por exemplo, ela ia jogar vôlei com o pessoal de educação física sem pedir e sem conhecer ninguém, ela simplesmente entrava na quadra e começava a jogar. Ou ainda, durante o estágio no hospital psiquiátrico, um paciente disse que via o demônio e ela, no meio da ala psiquiátrica, sentou com ele no chão, acendeu um cigarro (que não podia ali dentro) e falou com ele que ela também não só via mas também era lambida pela língua do demônio todos os dias.

Bom, essa ex-colega de sala não se formou. Chamaram ela de canto e jogaram limpo: sem condições. Até ai, tudo bem. A segunda coisa que me chamou a atenção é que, querendo ou não, todos nós temos um nível grande, médio ou pequeno de “esquisitices”. Claro que, no caso da Miranda, é exacerbado: ela realmente não tem noção ou bom senso de muitas coisas, além de atropelar tudo e todos. Como estudei sobre, eu realmente viajei nas análises. Mesmo porque, meu estudo científico quando cursei psicologia foi sobre “A origem da Esquizofrenia” do ponto de vista da teoria comunicacional (algo não muito conhecido, inclusive!). Aliás, ainda hoje é um dos ebooks que tenho mais vendidos na Amazon Brasil. Se tiver oportunidade, leia.

O ponto é que, avançando no seriado dá para perceber que ele não é tão ruim assim. Conforme passa os episódios da primeira temporada, a “comédia” vai ficando de lado e entra toda uma dramatização não só da Miranda mas de toda a sua família: inclusive de seu crush. Sim, apesar de super esquisita, ela tem um garoto lindo que tenta conquistá-la a todo o momento (tipo, se você está solteiro, que isso sirva de motivação!)(risos). Claro que não vou dar spoilers (contar o final), odeio que fazem isso – especialmente com meus livros escritos e publicados. Porém, se você tiver um pouco mais de paciência, vale assistir até o final.

Mas, novamente, eu gostei. A maioria, não. E gosto é gosto. O que eu espero que você faça, caso assista, é pensar em quantas pessoas “esquisitas” existem no mundo, ao seu redor ou até mesmo, o quanto você é esquisito. O final é incrível e nos faz pensar nas coisas que realmente são importantes na vida: para a Miranda, pra você e para todos nós.

 

Alinne Rosa agita o Bloco da Diversidade da Parada LGBT de São Paulo dia 05/03

0

Folia começa no Largo do Arouche, tem Drag Queen Tchaka como apresentadora e a trans Carla Rangell como Madrinha.

Em sua quarta edição, o Bloco da Diversidade da APOGLBT, ONG responsável pela maior Parada LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros) do mundo, vai às ruas do centro de São Paulo levar alegria, diversão e muita música com Alinne Rosa e diversas atrações logo após a quarta-feira de cinzas.

O Bloco da Diversidade tem como tradição divulgar a cultura do carnaval por meio de samba de raiz, samba enredo, axé e marchinhas para relembrar os bailes carnavalescos LGBT que aconteciam na capital paulista. Trata-se de uma série de ações da ONG para começar a divulgar o tema da Parada do Orgulho de 2017 que ocorrerá no dia 18 de Junho: “Independente de nossas crenças, nenhuma religião é lei! Todas e todos por um Estado Laico”

Dentre as atrações do bloco estão a cantora Alinne Rosa e o DJ Adipe Neto. A folia, que tem concentração as 15h, terá apresentação da Rainha das Festas Tchaka e a participação da madrinha trans Carla Rangell.

“Todas as pessoas, de todas as orientações sexuais e identidade de gênero são bem-vindas. Não por acaso somos o Bloco da Diversidade! Nosso objetivo é unir pessoas, sem preconceito, em uma grande festa cultural que reúne alegria, diversão e respeito!”, enfatiza Fernando Quaresma, presidente da APOGLBT.

Com concentração no Largo do Arouche as 15h, o Bloco da Diversidade começa seu trajeto entre 16h e 18h, passando pela Praça da República, Av. São Luís, Rua Xavier de Toledo, Av. São João, Av. Ipiranga, Praça da República e retorna ao Largo do Arouche.

A marca de cerveja Skol, mais uma vez, demonstra sua atitude pró-respeito às minorias e também confirma sua presença no Bloco da Diversidade. É o #CarnavalRedondo. Para facilitar a lembrança da data, a APOLGBT criou o link http://paradasp.org.br/blocodadiversidade e sugere que as pessoas também confirmem a participação no evento do Facebook.

SERVIÇO:

Bloco da Diversidade da Parada LGBT de São Paulo
– Data: 05 de março de 2017
– Horário: concentração as 15h, início do percurso entre 16h e 18h
– Local: Largo do Arouche – Ao lado do metrô República
– Realização: APOGLBT (http://paradasp.org.br)
– Evento no Facebook: http://paradasp.org.br/blocodadiversidade

MarkMediaBR é furada. Não pagam. Evitem!

3

Assim como muita gente, também cai na besteira de me cadastrar e, pior, indicar leitores e amigos para este site. É muito raro eu fazer isso. E mesmo com algumas suspeitas, eu só o fiz porque o Jonathan Petenao (um dos leitores meus) garantiu que funcionava. Em todo o caso, após minha indicação, muita gente que eu indiquei continuava desconfiada. Até que o próprio Jonathan gravou um vídeo no Facebook dele dizendo que não, que tudo era real:

Porém, embora ele (e nem eu) garanta absolutamente nada do serviço atual, tem alguns dias que o sistema do MarkMediaBR não funciona. Os vídeos não abrem e quando abrem, você não consegue realizar as pesquisas.

O pagamento está programado para ser feito após o dia 6 de cada mês para quem passou de 300 dólares. Esta informação está na Ajuda dentro do site do MarkMediaBR. Em outro lugar, diz que os pagamentos são diários, logo, já deveria ter aparecido alguém divulgando um extrato de pagamento (até agora só achei um na net, do dia 21/01 e achei fake demais).

Enfim, minha suspeita? Vocês repararam que o site deles tem anúncios do Google? Então, o Google paga por cada clique que você der em um anúncio e também por exibição deles (meu blog por exemplo, tem vários e eu ganho alguns trocados com isso). Agora, imagine você criar um sistema desses, onde agrega milhares de pessoas querendo renda extra, forçando eles entrarem no seu site e visualizando página por página de seus anúncios? Talvez por isso não possa ter IP iguais e também por isso as perguntas tenham um intervalo de alguns segundos para serem clicados. Tudo isso interfere no resultado financeiro do dono do anúncio (para evitar fraudes, o Google só paga sem o acesso as páginas não for instantâneo e também por ips diferentes).

Para o Google em si, pouco importa se o site apresenta ou não um serviço real, desde que sua publicidade apareça. E para o golpista, sabendo que o Brasil encontra-se em uma crise terrível, fez até um concurso pra ver quem indicaria mais gente no período de 16 a 31  de Janeiro. Assim, ele conseguiria mais gente gerando receita na publicidade dos anúncios do site e, quando ninguém recebesse mais, já era tarde (sumiria do mundo). O dono com certeza teria levado uma grana de publicidade online de todos os idiotas que acreditaram no serviço e indicaram amigos (eu me incluo!).

Então, resumindo, se você usava ou recomendava. Esquece. Pare imediatamente de acessar o site. Uma amiga perguntou se a gente poderia processá-los. Bem, eu entendo um pouco sobre e devo dizer que é bem complicado. Primeiro que o site não está hospedado no Brasil, e quando é em um país fora, precisa ter um representante legal no país de origem. Segundo que não sabemos quem é a empresa e nem o pais do dono do site (este ultimo até conseguimos fácil, porém, saberemos onde o site está hospedado e não quem é o dono dele que poderá ser em outro país). Terceiro, mesmo que achemos tudo isso, ainda sim, levaria anos pra sequer achar um culpado e puni-lo por isso. Se alguém tem outra visão, registre nos comentários.

O fato é que, fizeram nós, brasileiros, de otários. Todos nós. E tem outros sites que poderão aparecer daqui pra frente. Outro dia mesmo eu vi um site bem fuleiro de empregos onde as vagas eram lindas, mas tudo muito duvidoso e, acreditem, várias publicidades do Google. Como se usassem o mesmo sistema pra enganar o povo e fazer com que eles acessassem ou clicassem na publicidade (por isso, inclusive, sites e notícias sensacionalistas e mentirosas pipocaram muito nos últimos anos: tudo para receber acesso e receitas do Google).

Mas enfim, outros serviços são reais. Como eu disse em algum lugar aqui, ganhei 50 dólares indicando o SiteGround. Ganhei créditos do Google por instalar um aplicativo de pesquisas  deles e outras coisinhas mais. Só que, de fato, não dá pra confiar mais em tudo. Eu só fui na onda e chamei tanta gente querida que eu conheço, porque, de fato, o vídeo do Jonathan acima foi perfeito.

Agora vamos seguir em frente. Como eu disse, foi uma lição e tanto. Para todos nós! 🙂

HOMOSSEXUALIDADE: Saindo do Armário no Manhã Gazeta com Ione Borges

0

Dei essa entrevista em 2010. Naquela época eu não tinha lançado outros livros com temática LGBT, não trabalhava como jornalista e nem havia recebido prêmios. Como esse tempo passa, não? Até hoje este é um dos vídeos mais assistidos no Youtube.

E é muito comum encontrar pessoas, em vários lugares, que ainda me reconhecem por conta deste vídeo.

Aproveitando que você está aqui, se inscreva no meu canal:
https://www.youtube.com/watch?v=4g86bMeBmOw&t=28s

Responda pesquisas do Google e ganhe créditos para comprar APPs no Android

0

Outro dia, lendo notícias de alguns sites de tecnologia (prefiro eles aos de política, por exemplo), me deparei com uma notícia com o título mais ou menos da minha postagem: “Responda pesquisas do Google e ganhe créditos para comprar APPs no Android“. Na mesma hora pensei, poxa, mas eu sempre gasto uma grana com APPs tanto para meu iPad quanto pro meu Android. Tanto que o último aplicativo que comprei para o robozinho verde foi o Documents To Go Key que, se não me engano, foram quase R$ 40. Algo caro para ter um “Office” no dispositivo vinculado a minha conta. Mas tudo bem.

Mesmo arcando com os aplicativos que gosto, resolvi clicar na matéria e participar do “movimento digital”. E deu certo. Logo, aqui estou eu ensinando. Mesmo porque, na semana passada eu ganhei 50 dólares indicando um serviço de hospedagem que uso chamado SiteGround (e é realmente maravilhoso!), assim como ganho outros dólares indicando outros serviços.

Mas vamos direto ao ponto. Para que você também possa ganhar uns trocados, juntar e comprar aplicativos na loja do Google, a primeira coisa que precisa fazer é baixar o aplicativo chamado Google Opinion Rewards. Abra a sua loja de aplicativos dentro do seu Android e pesquise por ele. Achou? Pronto. Agora é só instalar e acessar. Simples? Não?

E como ele funciona? De vez em quando (pelo menos uma ou duas vezes por mês, mais ou menos) você é avisado que tem um novo questionário e se deseja responder. Ao aceitar, eles irão te fazer algumas perguntas sobre algo: jogos, televisão, esportes, etc e, ao final, bingo, creditar um valor em R$ na sua conta. É um valor bem baixo. As vezes R$ 1, outras vezes R$ 2, R$ 2,50, enfim. Tudo muda muito. O que não muda muito é a quantidade de perguntas: são sempre poucas (pelo menos até agora).

Ao término, que não leva mais de 2 minutos do seu tempo, vem a mensagem parecida com esta (prints do meu celular!):

Você clica em OK e ele te da o saldo atual (somando todos os créditos que você já ganhou com as outras pesquisas):

E a cada novo crédito que você recebe o aviso de validade do mesmo: você tem até um ano. Claro que tudo o que estou dizendo acima, foi com base no meu perfil. Pode ser que você receba mais questões do que eu ou não. Pode ser que o valor seja maior, ou não. Enfim, são várias possibilidades. O que você precisa, de fato, fazer, é prestar atenção nas perguntas pois, no momento da instalação, se não me engano, ele te apresenta um texto pra saber se você está lendo e respondendo “sem ler” ou não.

Mas, assim como eu indiquei o MarkMediaBR pra vocês aqui no meu blog, instalar este aplicativo é por sua conta e risco. Quando se trata de dinheiro, independente da quantia, as coisas ficam mais complicadas juridicamente (sou um pouco encanado com isso: até a Microsoft é processada quando libera atualizações do Windows que não funcionam!). E eu, como autor de livros (leia-se, com a criatividade fervendo para todos os lados) imagino alguém reclamando que foi instalar o aplicativo que eu recomendei chamado Google Opinion Rewards e “ferrou” todo o seu sistema Android.

Agora, se quiser arriscar uns trocados nas horas vagas, sem se preocupar com as teorias conspiratórias “googleanas” do tipo “estão te conhecendo mais pra te vender produtos”, vá firme.

Se não, pula pro meu próximo post! Aliás, ficou sabendo do homem que teve 700 rapazes na porta de sua casa e do trabalho buscando sexo? Recomendo a leitura! rs

Coletânea LGBT premiada: Orgias Literárias da Tribo

0
Lançamento da Coletânea LGBT Orgias Literárias da Tribo em 01/05/2014

Apesar de ter escrito até o momento quatro livros com temática LGBT, apenas um deles foi premiado e, melhor, duas vezes em 2015. Estou falando da coletânea LGBT que organizei chamada Orgias Literárias da Tribo.

A ideia do projeto, que surgiu em 2014 e ganhou apoio da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo (ProAC LGBT), foi o de reunir em um único livro: contos, poesias, crônicas e textos em geral de 10 autores em uma “deliciosa orgia literária”. A ideia deu certo. Por meio de formulário, diversos autores enviaram seus textos e, entre tantos, só pude selecionar 10: aqueles que mais tinham sinergia com o projeto.

O mais legal desta obra é que, até hoje, é a única coletânea LGBT onde você encontra pelo menos um autor representado cada semento LGBT. Isso significa que tem um autor gay, uma lésbica, bissexual e transgênero. Por decisão editorial minha, antes da publicação do livro, decidi não dizer quem é quem nesta “suruba literária”. Assim, gays podem ler textos de bissexuais, lésbicas de trans, trans de gays, heterossexuais de todos e por aí vai indo.

Se você ainda não leu e deseja ler algo diferente, o link para a compra do livro impresso é este aqui:
http://bonslivroseditoradigital.com.br

Caso queira, a versão digital também pode ser adquira na Amazon Brasil:
https://www.amazon.com.br/dp/B00OAR6ZTO

Para comprar meus outros livros (impressos ou digitais), o link é este:
http://fabricioviana.com/livros

Homem processa Grindr por receber 700 homens em sua casa e trabalho

0
Matthew Herrick

Grindr é um dos aplicativos de encontros entre homens gays/bissexuais para Android ou iOS mais conhecido do mundo. E o motivo é simples: ele foi um dos primeiros no mercado. O que ninguém esperava é que, em 2017, um homem chamado Matthew Herrick, de 32 anos, entrasse com um processo contra a empresa alegando que mais de 700 homens bateram em sua casa e no endereço do seu trabalho nos últimos meses.

Tudo começou quando Matthew recebeu a primeira visita em sua casa de um rapaz. Ele, não entendendo, pediu explicações e o rapaz disse que ele havia enviado fotos e marcado o encontro em sua residência. Quando o rapaz mostrou o perfil, Matthew informou que o perfil era falso e denunciou o mesmo para o Grindr.

Segundo Matthew, o Grindr não tomou nenhuma atitude e vários outros homens começaram a bater na porta de sua casa. Até mesmo no endereço do seu trabalho buscando sexo. Ele, então, abriu várias reclamações para tentar remover os perfis falsos mas não teve sucesso. Foi então que ele decidiu abrir um processo judicial contra a empresa alegando negligência, sofrimento intencional de angústia emocional, propaganda falsa e práticas comerciais enganosas.

Ele ainda disse que teve momentos que até 6 homens apareceram simultaneamente no endereço de sua casa prontos para uma orgia, programada pelo perfil fake. A suspeita é que o autor destes perfis seja seu ex-namorado que, por não aceitar o término do namoro, criou o perfil falso e convidou os rapazes.

Em todo o caso, a responsabilidade é do aplicativo por não ter removido tais perfis. O mesmo aconteceu com o aplicativo Scruff, porém, o sistema deles bloqueou imediatamente todos os perfis fake não acarretando transtornos.

Já o ex de Matthew nega as acusações. Agora, resta esperar o processo e as investigações.

VÍDEO: O lado homoerótico da luta livre…

0

O homoerotismo pode ser encarado como a interpretação de fatos pela ótica erótica homossexual, podendo ou não representar sua realidade homoerótica.

Com base nisso, o perfil rSEANd PHOTOGRAPHY selecionou algumas cenas da luta livre que remetem ao homoerotismo.

O resultado? Confira você mesmo:

Outras formas de culto ao corpo e ao homoerotismo são demonstradas também em calendários com homens nus ou até mesmo em vídeos de campanhas publicitárias (onde homens lutam sem roupas).

Não necessariamente eles são homossexuais.

Como dito acima, o homoerotismo pode estar – muitas vezes – apenas nos olhos de seu observador. No caso, você neste momento.

Quem agradece? A maioria de nós, é claro!

Vai comprar o livro SAINDO DO ARMÁRIO? Onde gays encontram Jesus? Leia aqui.

1

As aparências enganam. Tem um livro chamado SAINDO DO ARMÁRIO que, ao abrir, você encontra depoimentos de homossexuais que encontraram Jesus e deixaram sua homossexualidade. Não, não estou brincando. O autor usou um termo que remete a ideia de um gay se assumindo, “saindo do armário“, se aceitando, sendo realmente feliz, para, no conteúdo, colocar apenas depoimentos de gays que encontraram Jesus e abandonaram o “homossexualismo” (palavra em desuso!).

Não sei como isso soa para vocês. Mas, pra mim, isso é triste, deprimente e dai pra pior. A expressão saindo do armário é usada no mundo todo (lá fora “coming out“) apenas para dizer “Olha, saí do armário. Me aceitei como homossexual. Hoje sou feliz! Muito feliz! Sou Gay” e ponto.

Em nenhum lugar você encontra “Olha, saí do armário, encontrei Jesus e deixei de ser gay”. Isso definitivamente não existe. Mas, se o autor/pastor chamado Lúcio Barreto Junior escolheu isso, que assim seja. Vivemos em um mundo democrático e arte literária, é arte literária. Mas todos nós sabemos que as coisas não funcionam desta forma.

Quando eu escrevi meu quarto livro, o romance com temática gay chamado Theus: do fogo à busca de si mesmo (hoje considerado minha obra prima por vários dos meus leitores – quem tiver oportunidade, leia!), onde o protagonista Junior “se descobre gay” e é internado em uma fazenda religiosa que cura gays, muita gente achou isso absurdo. Nossa, esse tema? Ninguém hoje em dia faz isso! Com toda a paciência, eu sempre respondi. Não! Faz sim. Até pouco tempo atrás, por exemplo, a ONG MOSES (Movimento Pela Sexualidade Sadia), que durou 15 anos aqui no Brasil, convertia homossexuais em heterossexuais. O MOSES só foi dissolvido porque um de seus fundadores, o Sérgio Víula, vendo que a cura gay de fato não existia, foi parar na capa da Revista Época desmentindo tudo: dizendo o que ele sempre percebeu naqueles anos todos, que a cura, de fato, era uma farsa. Que os “convertidos” eram pessoas tristes, deprimidas e assim vai indo.

Na mesma época, o Êxodos, uma das maiores instituições religiosas do mundo, também com filiais por aqui, fechou várias de suas portas. Eles “curavam gays” mas, na mídia, era comum aparecerem alguns dos seus organizadores em orgias gays. No livro A História da Homossexualidade, do Colin Spencer, também tem vários relatos de instituições religiosas ao logo da história da humanidade que, em determinado momento, promoviam a cura gay e que, anos depois, tinham as verdades reveladas: muitos de seus organizadores apareciam em algum escândalo midiático, gay.

Então, para quem acha que estas coisas hoje em dia não existem, sim, existem! Na verdade existe uma guerra implícita de fundamentalistas religiosos para “curar homossexuais” acontecendo neste exato momento em que você lê este artigo. E nem precisamos ir tão longe. Lembra do caso da Isildinha e sua palestra “Como prevenir e reverter a homossexualidade” publicada aqui no meu blog e nos principais portais do país? Pois é, também tem o livro de outro pastor chamado “Homossexualidade Masculina” que, se você ler, trata apenas da “reversão da homossexualidade”. Mais um livro deprimente na minha visão de leitor e de alguém que estudou vários anos de psicologia e sexualidade onde, de fato, a cura não existe.

Por isso que eu luto, sempre que possível, para que meu livro O Armário chegue às pessoas que realmente precisam destas informações antes destas outras literaturas. Ano passado mesmo, saiu nota na Revista Exame (quase nenhum veículo LGBT noticiou) sobre o aniversário de 10 anos do meu livro que fala da homossexualidade e os processos psíquicos que envolvem a entrada e saída do armário. É um livro pró-LGBT. Embora eu não diga, em momento algum no livro, que o leitor deve se assumir. Eu falo que ele provavelmente terá uma vida muito mais saudável sendo ele mesmo (psicologicamente falando) do que ele se camuflar sendo quem ele não é. Para isso narro minha vida, cito sobre a história da homossexualidade desde o início dos tempos, dinâmica da família, machismo, homofobia internalizada e outros assuntos importantes que ajudem não só os homossexuais mas pais, professores e diversos profissionais a entenderem este universo.

Sem rodeios.

Se eu fosse falar em um livro coisas que não acredito, como por exemplo que basta alguém encontrar Jesus, Alá, Oxalá, Buda, Deus e afins que você deixará a homossexualidade, eu, com certeza, não usaria o título SAINDO DO ARMÁRIO.

Concordam?