PUBLICIDADE. VÍDEO NOVO. ASSISTA!:

Como o amigo Nelson Matias Pereira, sócio-fundador da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, disse no meu documentário premiado quando a Parada SP completou 10 anos (quem não viu, assista aqui), mas nas minhas palavras: Não há diferença em você levar três milhões de pessoas LGBTs para a Av. Paulista e uma cidade do interior levar 100 pessoas LGBTs às ruas. A força e luta são as mesmas!

E eu vou além. Ir na Paulista e se “esconder” no meio de três milhões hoje em dia é fácil, mas ir nestas outras Paradas e dar a cara a tapa, sem medo algum de ser quem a gente é, poucos conseguem. Por isso, no meu ver, a militância se torna tão importante quanto.

Como eu disse ao Feh, que me mandou o convite formal para participar da 2ª edição da Parada do Orgulho LGBT de Mogi das Cruzes (extremo leste de São Paulo), eu recebo – modestamente – muitos convites de todos os tipos (teatro, paradas, etc) mas raramente vou por conta de agenda. Mas o carinho e o esforço em me enviar o convite formal foi tão fofo e carinhoso que reservei na agenda e fui junto com Gabriel e Leonan (quem há anos me ajudam muito na Parada SP). Chegando lá, percebi o carinho que não só ele, mas todos eles tem com minha pessoa. Inclusive gente da militância que não via há um bom tempo. Sim, as vezes esqueço que sou muuuuuuuuuuito querido pela comunidade LGBT e que foi justamente por ter esse imenso carinho que fui convidado para trabalhar como jornalista e assessor de comunicação da Parada SP. Sou blogueiro há anos, lembra? E autor de sete livros (alguns premiados), sendo que a maioria é LGBT.

Mas sim, esse carinho já existia muito antes da Parada SP. Então o carinho só multiplicou-se, transbordando. Eu? Só tenho a agradecer. Essa Parada foi incrível (a única que tinha ido foi a de Santo André e a de Campinas, há mtos anos!). Estava realmente perfeita em tudo, tudo mesmo. E, embora eu não organize a Parada SP (e muita gente confunde, pois eu trabalho só com a comunicação da ONG: e faço modestamente muito bem), eu sei o quanto é complicado organizar estes eventos. O Feh e o marido fofo dele me falaram que praticamente não tinham dormido arrumando vários detalhes. Quando ele me disse, imaginei as outras pessoas também. Afinal, não é fácil.

Entretanto, foi uma Parada incrível e que, sim, faço questão de ir nos próximos anos. E também vou me atentar e começar a aceitar mais destes inúmeros convites que sempre deixei de lado por conta de agenda mesmo. Afinal, me senti querido e não é a primeira vez. Gratidão eterna.

Mais uma vez, parabéns para todas as pessoas envolvidas. Vocês arrasaram em tudo.

Ps: Lembrei que é minha segunda ida em Mogi das Cruzes, já tinha estado lá outra vez, para falar sobre meus livros (foto aqui) a convite do Fórum Mogiano LGBT (por meio do fofo do Luciano Antoniasse). Foi lá que conheci muita gente, inclusive a incrível Alexandra e acompanhei sua faculdade e toda evolução nos últimos anos. Sou fã.

Ps2: Vou postar o vídeo de uma fala minha (quando a querida Tchaka me passou o microfone, alias ela quem gravou o vídeo! Amo essa garota! rs), em breve no meu Instagram, me segue lá http://instagram.com/fabricioviana.sp 

Ps3: teve roubo de celulares lá na Parada de Mogi também, e putz, eu gravei um vídeo falando sobre isso aqui (as pessoas precisam conhecer esse vídeo, assistam e ajudem a espalhar?): https://youtu.be/JkEq8NI511E

Ps4: Não consigo mais responder tantas mensagens directs das redes sociais, é muita gente (logo, não é pessoal, viu? se for urgente, e-mail!). Uma ótima semana pra vocês todos e todas! E obrigado, meu último vídeo onde respondo dúvidas intimas minhas, tá bombando aqui (assista mas com a mente aberta!): https://youtu.be/f99H9VDAWXc

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Fabrício Viana (@fabricioviana.sp) em

PUBLICIDADE:


POLÊMICO. ASSISTA MEU VÍDEO:



DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.