Início Site Página 9

Escritor Gay

0

Já escrevi quatro livros com temática LGBT. E as vezes, quando encontro com alguém em algum lugar e comento dos meus livros, falo, pesquisa no Google o termo “Escritor Gay” que você encontrará meu site e o link para todos os meus livros:

Alguns dos meus leitores

http://fabricioviana.com/livros

Por isso criei este post. Apenas para indexação do Google. Claro que, “escritor gay” é algo muito limitante. Mas, ainda assim, útil: inclusive na questão de empoderamento.

No mais, segue link também das minhas redes sociais. Sinta-se a vontade:

http://fabricioviana.com/redessociais/

Livro Como Eu era Antes de Você – PDF – Jojo Moyes

0

Título e autor:

Como Eu era Antes de Você – Jojo Moyes

Sinopse:

Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe. Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro. Como eu era antes de você é uma história de amor e uma história de família, mas acima de tudo é uma história sobre a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado.

Livro Batalha espiritual – PDF – Padre Reginaldo Manzotti

0

Título e autor:

Batalha espiritual – Padre Reginaldo Manzotti

Sinopse:

Se você só acredita no que vê, saiba que já está em desvantagem na grande batalha que vem sendo travada desde os primórdios da humanidade: a batalha entre o bem e o mal, isto é, entre os que se encontram do lado de Deus e o Inimigo, que deseja desvirtuar todos os homens e mulheres de boa vontade para fazê-los viver uma vida fundada na mentira e no erro.

Neste livro, padre Reginaldo Manzotti desfaz todos os mitos que rodeiam esse combate crucial, revelando-nos, com detalhes, tanto a natureza do adversário quanto as armas humanas e sobrenaturais de que podemos nos valer para assegurarmos a vitória que Cristo nos conquistou.

Livro Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas – PDF – Dale Carnegie

0

Título e autor:

Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas – Dale Carnegie

Sinopse:

Em sua 51º edição, com mais de 30 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo, ‘Como fazer amigos e influenciar pessoas’ é considerado um dos principais livros no genêro, influenciando com ótimos conceitos a todos no âmbito pessoal e profissional.

Um livro incrível.

Se você ainda não leu, compre agora mesmo!

Segundo pesquisa, transar com amigo fortalece a amizade!

0

Por incrível que pareça, transar com amigo fortalece a amizade. Pelo menos é o que diz a pesquisa coordenada pela professora Heidi Reeder, do Departamento de Comunicação da Boise State University, nos Estados Unidos.

Segundo Reeder, o sexo entre amigos não só é possível como também é recomendado para fortalecer a amizade. A pesquisadora analisou 300 pessoas, entre homens e mulheres. Vinte por cento dos entrevistados disseram ter feito sexo com amigo(a) em algum momento da vida. Destes, 76% afirmaram que a amizade melhorou muito após a intimidade sexual. E pelo menos metade começou um relacionamento mais intenso a partir disso.



O grande problema de se transar com algum amigo é que alguns realmente não vai. Mas e aquele amigo gato? Será? Ou outros amigos que você pode vir a sentir tesão (afinal, não precisa ser gato! rs)?

Bom, pelo menos é melhor você transar com um amigo do que com um inimigo, certo? E aí?

Qual sua opinião sobre isso?

VÍDEO: Myke Fonseca fala sobre meu livro homoerótico Ursos Perversos

0

Myke Fonseca, do canal Programa de Ursos, falou sobre o livro de contos eróticos gays (homoerótico) que eu escrevi chamado Ursos Perversos. Ursos, dentro da comunidade gay, são homens gays grandes, peludos e/ou barbados.

Este é meu segundo livro publicado. Tenho quatro. Cada um deles, embora com conteúdo LGBT, estão dentro de um gênero literário diferente (escrevo contos, romance, livro de não ficção e afins). Para conhecer todos, visite: http://fabricioviana.com/livros

Quanto ao vídeo do Myke, deem uma olhada. Gostei muito! 🙂

Como o Ursos Perversos (e meus outros livros) não são vendidos em livrarias, você pode comprar a versão impressa ou digital no site da Bons Livros Editora Digital:

http://bonslivroseditoradigital.com.br

E em breve sai o Ursos Perversos 2. Afinal, este é um dos meus livros mais vendidos dentro da literatura homoerótica. Agora, se nunca leu nada meu, sugiro começar pelo THEUS: do fogo à busca de si mesmo que, segundo muita gente, é minha obra prima. Embora todos sejam – modestamente – bons! rs

WORKING: Code Invitation Whaff GG39628 (Any Countries)

0

WORKING: Code Invitation Whaff GG39628

Install APP Whaff (try apps on Android)

https://play.google.com/store/apps/details?id=com.whaff.whaffapp

Insert Invitation Whaff Code: GG39628

Code Invitation Whaff for all Users, ok?

Porque não coloca o livro O Armário em PDF gratuito? Já que o objetivo é ajudar?

0

Simples. Levei 6 meses trabalhando duro em pesquisas, mais seis meses trabalhando escrevendo cada capítulo (que não é fácil, inclusive para quem ama escrever) e anos divulgando meu trabalho. O livro “não surgiu do nada”. Foi mais de um ano sem poder me divertir, sair com amigos, ir em festas, etc, me dedicando 100% nele. Trabalhando dia e noite.

Acho mais do que justo cobrar por minha obra, não?

E, veja bem, o livro é tão barato e ajuda tanta gente. Vale o investimento. E o incentivo ao autor, para que ele (no caso, eu) continue desenvolvendo trabalhos literários fantásticos, como Ursos Perversos, a premiada coletânea Orgias Literárias da Tribo e o romance gay Theus.

Certo, meninos e meninas deste Brasil e restante do mundo? 🙂

Agora vai lá e compra (baratinho!) sua versão impressa ou digital:

http://fabricioviana.com/oarmario

É possível deixar a homossexualidade? Abandonar o “homossexualismo”?

0

Cursei cinco anos de psicologia e meu foco de estudos pessoais foi sempre a sexualidade humana. Por isso, em 2006, escrevi o livro chamado O ARMÁRIO justamente para ajudar pessoas com este tipo de pergunta “É possível deixar a homossexualidade? Abandonar o “homossexualismo”?”

Antes de mais nada, o termo “homossexualismo” não é mais utilizado. Ele tem o sufixo “ismo” que caracteriza doença. Sim, a homossexualidade, há muitos anos, foi considerado uma perversão sexual pela ciência médica. E isso eu também cito no meu livro O ARMÁRIO. Aliás, se você tiver oportunidade, leia este meu livro na versão impressa ou digital: ele é, de fato, bem esclarecedor. Mas, continuando, a homossexualidade há muitos anos foi condenada pela religião e também pela ciência. Porém, depois de muitos estudos e pesquisas, constatou-se algo muito interessante:

A homossexualidade não é uma doença. Ela não é uma perversão sexual. Como eu digo sempre, baseado nos meus estudos, é que ela é apenas uma vertente saudável da sexualidade humana. Nada mais que isso.

Se você tem problemas com seus desejos homossexuais, mais uma vez, recomendo ler meu livro O ARMÁRIO pois ele não irá forçar você a “se assumir”. Mas te mostrará caminhos e possibilidades que eu passei, enquanto homossexual, e o que você pode ou não fazer para melhorar a sua vida. Claro que a decisão final, e eu explico isso no livro, é sempre sua. Você é o único responsável por todas as opções que faz na sua vida. O que não pode acontecer, é ter sofrimento. Isso, não. E se você veio parar nesta página, com certeza deve estar sofrendo com isso.

Mas porque eu insisto que você leia meu livro O ARMÁRIO? Bom, embora eu tenha me formado em psicologia e estudado muito a sexualidade humana, eu não tenho uma clínica psicológica. Na verdade, neste exato momento que escrevo este post, eu trabalho como jornalista na APOGLBT, ONG responsável pela maior Parada LGBT do mundo. E amo o meu trabalho. Logo, não dou assistência psicológica (não trabalho como psicólogo) nem em clínica, nem por e-mail ou chat. Porém, este meu livro O ARMÁRIO eu escrevi em 2006 para ajudar pessoas como você, e, entre nós, ele já ajudou – realmente – muita gente: afinal, é um livro que fala sobre a entrada e a saída do armário, família, religião, machismo e outras questões que eu considero importantes para uma vida saudável ou autêntica.

Como eu digo lá também, caso você leia e seu problema ainda seja muito grave, procurar uma ajuda psicológica é uma alternativa. Apenas tome cuidado pois muitos psicólogos, infelizmente, não tem preparo ou conhecimento sobre a homossexualidade e pode acontecer (narro casos no livro também) de você encontrar alguns deles que são homofóbicos e que acreditam na “terapia de conversão”. A famosa “cura gay”.

Fuja disso. Cura gay não existe. Reversão da homossexualidade também não. Caso opte por ler O ARMÁRIO, e quiser ler meu romance gay chamado THEUS: Do fogo à busca de si mesmo, apesar de ser uma obra de ficção, ele narra justamente a vida de um jovem que é internada em uma fazenda religiosa de “cura gay” que, na verdade, não cura nada.

Logo, o importante neste momento é você, de fato, buscar ajuda em livros sérios sobre a homossexualidade que vá realmente te ajudar com estas questões. Com eu digo em outro artigo que escrevi, chamado “Psicologia: a importância de “sair do armário”. Leia e compartilhe!” você só conseguirá ser realmente feliz sendo quem realmente você é.

Boa sorte! E se quiser assistir a um depoimento em vídeo, onde conto como eu “saí do armário“, o link é este aqui:
http://fabricioviana.com/depoimento-como-eu-sai-do-armario-saindodoarmario

Ainda se interessar, conheça meus outros livros com temática LGBT e me siga nas redes sociais. Tenha certeza que, se você caiu aqui, eu estarei torcendo para que você encontre paz e um conforto sobre esta questão. Apenas evite livros religiosos por enquanto, especialmente de pastores condenando a homossexualidade. Entenda, pela ciência/psicologia, o que foi dito acima: a homossexualidade é apenas uma vertente saudável da sexualidade humana.

Grande abraço!
Fabrício Viana

#ARTIGO: Uma criança pode ver dois homens se beijando?

1

O primeiro evento gay realizado em um parque temático em São Paulo anos atrás foi um sucesso absoluto, principalmente na aceitação de funcionários e do público do parque que acabou levando a família sem saber que o dia seria “gay”.

Claro que o evento não agradou a todos e pouquíssimas famílias reclamaram. Uma das indignações que acabei escutando foi “Meu filho é uma criança, não pode ver dois homens se beijando!”

Não sei como é isso aos olhos dos outros, mas como também sou bacharel em psicologia e conheço todo o processo psíquico da formação da personalidade do ser humano, especialmente de uma criança, achei que varias coisas deveriam ser esclarecidas. E porque não na forma de um artigo? Onde poderia ser lido e recomendado para muitas outras pessoas?

Voltando para a indignação do pai acima, eu pergunto, será que é tão terrível para uma criança ver dois homens se beijando? Será que ela realmente não entenderia?

Antes de responder, vamos a dois casos:

O primeiro deles é sobre uma amiga minha e do meu namorado, heterossexual simpatizante e que freqüenta balada GLS/LGBT sempre que pode com a gente e com um de seus familiares que também é homossexual. Ela tem uma filha de 7 anos e sempre quando vem em casa insiste em dizer a sua filha que nós dois somos primos e nunca namorados. Até ai, ela é a mãe e acredita estar educando corretamente sua filha.

O segundo exemplo é de outro amigo, estudante de direito que pretende trabalhar com homossexuais quando se formar. Certa vez me contou que seu filho de 5 anos ao ver ele conversando com um casal gay sobre união civil chegou em casa e perguntou se os dois eram namorados. O pai respondeu que sim. O filho perguntou se isso poderia. Ele então disse que sim, homem com homem e mulher com mulher também namoravam e viviam juntos, mas que a sociedade não falava muito sobre isso. Seu filho entendeu este simples, sincero e verdadeiro esclarecimento e encerrou o assunto. Talvez o tenha futuramente de forma mais complexa, mas sua curiosidade foi sanada naquele momento de forma correta.

Bem, entre um exemplo e outro podemos observar que a diferença entre as duas atitudes é que no primeiro caso a mãe, por mais “simpatizante” que seja e desencanada com a homossexualidade, tem amigos e vai em baladas com gays, tem medo de contar a verdade a sua filha. Talvez porque no fundo acredite (sem ter total consciência disso) que a homossexualidade ainda é algo ruim e inaceitável. Ao ponto de esconder de sua filha e transferir seu medo sobre ela. Afinal, “nós somos primos e nunca namorados”.

Esse medo também remete a outro. Se homossexualidade não é apenas uma vertente saudável da sexualidade humana, é algo negativo e ruim em seu inconsciente, ela tem medo e acredita que se contar a verdade sua filha se torne homossexual quando crescer, especialmente se ver dois homens se beijando. Ou duas mulheres.

Esse é o medo de muitos pais. Uma criança que ver duas pessoas do mesmo sexo se beijando irá torná-la também homossexual. Pois bem, eu nasci e cresci vendo casais heterossexuais se beijando na rua, na televisão, em parques e em vários lugares, no dia e na noite, muitas vezes por dia durante mais de 20 anos e nem por isso tive desejos ou vontades “heterossexuais”.

Esse meu exemplo é suficiente para dizer que uma criança será homossexual ou não independente de qualquer outra coisa. O que vai diferenciar é que ela sofrerá mais ou sofrerá menos de acordo com a aceitação dos pais sobre os desejos que sente por pessoas do mesmo sexo. Dependendo do caso, nem precisará sofrer.

Um fato é certo. Devemos sempre ser sinceros com as crianças em suas perguntas. Principalmente sobre a sexualidade humana. Neste momento lembro de um um caso apresentado no livro “O desenvolvimento da Personalidade” de Carl Gustav Jung, discípulo direto de Freud (o pai da psicanálise) onde ele descreve todo o processo psíquico de uma menina de 3 anos quando sua avó lhe explica que todo bebê é trazido por uma cegonha. Fábula popular contada por milhares de pais “mentirosos” por todo o mundo. Nas primeiras páginas do livro Jung descreve como a menina descobriu a verdade (por associações próprias!) durante os dois anos e no final, quando imagina corretamente como são criados diz a sua mãe “Os bebês são trazidos pela cegonha!”. Ela já sabe a verdade mas pensa, porque irei falar a verdade aos adultos se eles mentiram pra mim o tempo todo? Quem puder, leia.

Concluindo, o medo dos pais sobre uma criança ver ou saber sobre homossexuais ou casais homossexuais é apenas uma transferência deste medo sobre elas. Caso a criança seja educada corretamente e com informações sempre verdadeiras, ela terá uma maior consciência do mundo em que vive, não terá seus pais como mentirosos (mais cedo ou mais tarde ela acabará descobrindo a verdade) e poderá se desenvolver da melhor forma possível.

Caso tenha alguma dúvida sobre como educar seus filhos corretamente, principalmente quando o assunto for sexualidade humana, consulte um profissional especializado (psicólogo, psiquiatra, educadores, etc) que entendam profundamente deste assunto. A regra básica é “fale sempre a verdade” juntamente com “Nunca minta ou omita qualquer informação”.

Não precisa contar detalhes minuciosos da relação. Mas o básico. O que acontece. O que existe. Afinal, uma criança educada corretamente se tornará um adulto saudável e pronto para a vida com todos os momentos bons e ruins que ela venha a oferecer.

Pense nisso. E se precisar de mais informações, leia meu livro O Armário, sobre a homossexualidade e os processos psíquicos que envolvem a entrada e a saída do armário.