Início Site Página 6

Vai comprar o livro SAINDO DO ARMÁRIO? Onde gays encontram Jesus? Leia aqui.

1

As aparências enganam. Tem um livro chamado SAINDO DO ARMÁRIO que, ao abrir, você encontra depoimentos de homossexuais que encontraram Jesus e deixaram sua homossexualidade. Não, não estou brincando. O autor usou um termo que remete a ideia de um gay se assumindo, “saindo do armário“, se aceitando, sendo realmente feliz, para, no conteúdo, colocar apenas depoimentos de gays que encontraram Jesus e abandonaram o “homossexualismo” (palavra em desuso!).

Não sei como isso soa para vocês. Mas, pra mim, isso é triste, deprimente e dai pra pior. A expressão saindo do armário é usada no mundo todo (lá fora “coming out“) apenas para dizer “Olha, saí do armário. Me aceitei como homossexual. Hoje sou feliz! Muito feliz! Sou Gay” e ponto.

Em nenhum lugar você encontra “Olha, saí do armário, encontrei Jesus e deixei de ser gay”. Isso definitivamente não existe. Mas, se o autor/pastor chamado Lúcio Barreto Junior escolheu isso, que assim seja. Vivemos em um mundo democrático e arte literária, é arte literária. Mas todos nós sabemos que as coisas não funcionam desta forma.

Quando eu escrevi meu quarto livro, o romance com temática gay chamado Theus: do fogo à busca de si mesmo (hoje considerado minha obra prima por vários dos meus leitores – quem tiver oportunidade, leia!), onde o protagonista Junior “se descobre gay” e é internado em uma fazenda religiosa que cura gays, muita gente achou isso absurdo. Nossa, esse tema? Ninguém hoje em dia faz isso! Com toda a paciência, eu sempre respondi. Não! Faz sim. Até pouco tempo atrás, por exemplo, a ONG MOSES (Movimento Pela Sexualidade Sadia), que durou 15 anos aqui no Brasil, convertia homossexuais em heterossexuais. O MOSES só foi dissolvido porque um de seus fundadores, o Sérgio Víula, vendo que a cura gay de fato não existia, foi parar na capa da Revista Época desmentindo tudo: dizendo o que ele sempre percebeu naqueles anos todos, que a cura, de fato, era uma farsa. Que os “convertidos” eram pessoas tristes, deprimidas e assim vai indo.

Na mesma época, o Êxodos, uma das maiores instituições religiosas do mundo, também com filiais por aqui, fechou várias de suas portas. Eles “curavam gays” mas, na mídia, era comum aparecerem alguns dos seus organizadores em orgias gays. No livro A História da Homossexualidade, do Colin Spencer, também tem vários relatos de instituições religiosas ao logo da história da humanidade que, em determinado momento, promoviam a cura gay e que, anos depois, tinham as verdades reveladas: muitos de seus organizadores apareciam em algum escândalo midiático, gay.

Então, para quem acha que estas coisas hoje em dia não existem, sim, existem! Na verdade existe uma guerra implícita de fundamentalistas religiosos para “curar homossexuais” acontecendo neste exato momento em que você lê este artigo. E nem precisamos ir tão longe. Lembra do caso da Isildinha e sua palestra “Como prevenir e reverter a homossexualidade” publicada aqui no meu blog e nos principais portais do país? Pois é, também tem o livro de outro pastor chamado “Homossexualidade Masculina” que, se você ler, trata apenas da “reversão da homossexualidade”. Mais um livro deprimente na minha visão de leitor e de alguém que estudou vários anos de psicologia e sexualidade onde, de fato, a cura não existe.

Por isso que eu luto, sempre que possível, para que meu livro O Armário chegue às pessoas que realmente precisam destas informações antes destas outras literaturas. Ano passado mesmo, saiu nota na Revista Exame (quase nenhum veículo LGBT noticiou) sobre o aniversário de 10 anos do meu livro que fala da homossexualidade e os processos psíquicos que envolvem a entrada e saída do armário. É um livro pró-LGBT. Embora eu não diga, em momento algum no livro, que o leitor deve se assumir. Eu falo que ele provavelmente terá uma vida muito mais saudável sendo ele mesmo (psicologicamente falando) do que ele se camuflar sendo quem ele não é. Para isso narro minha vida, cito sobre a história da homossexualidade desde o início dos tempos, dinâmica da família, machismo, homofobia internalizada e outros assuntos importantes que ajudem não só os homossexuais mas pais, professores e diversos profissionais a entenderem este universo.

Sem rodeios.

Se eu fosse falar em um livro coisas que não acredito, como por exemplo que basta alguém encontrar Jesus, Alá, Oxalá, Buda, Deus e afins que você deixará a homossexualidade, eu, com certeza, não usaria o título SAINDO DO ARMÁRIO.

Concordam?

Homens lutam sem roupa em campanha sueca. Assista ao vídeo sem censura!

0

Assista antes que seja deletado! “Que sabor vai ganhar?” Com esta pergunta a campanha sueca coloca oito homens pelados lutando em um ringue cobertos por geleia de diversos sabores: creme de framboesa, manteiga, etc.

A campanha, criada pela Federação Sueca de Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros, visa promover a importância dos testes de HIV para homens que fazem sexo com homens.

E não é a primeira vez que campanhas com homens nus são realizados para temas de sexualidade e saúde. Lembram do remadores que posaram nus? Soube que os calendários estão sendo um sucesso de vendas.

Como o vídeo tem homens pelados, o Yotube não aceita o upload. O mesmo aconteceu com o clip recente da Clarice Falcão (com homens e mulheres pelados: assista aqui).

Aliás, até uma foto minha minha seminu foi absurdamente criticada. Povo chato! rs

.

Gostaram? Registre seus comentários! 🙂

Psicologia: a importância de “sair do armário”. Leia e compartilhe!

0

Entre gays e “não gays” encontramos diversos indivíduos considerados “neuróticos” ou com algum desequilíbrio emocional. Infelizmente isso é “quase” comum nesta sociedade nem tão boa como imaginamos.

Claro que a homossexualidade, em si, não é o fato dessa desordem, afinal, hoje sabemos que ela não é considerada doença pela comunidade médica e científica (a homossexualidade é apenas uma expressão natural da sexualidade humana, e apenas isso!). O que causa a neurose são os conflitos que o indivíduo possui entre seus desejos (ID) e o que a sociedade impõe (superego), que faz com que o mesmo (ego) se torne fragilizado.

Se a sociedade não fosse tão preconceituosa e os homossexuais não aprendessem desde pequeno que seus desejos são “errados” (isso gera inclusive uma homofobia internalizada neles), é muito provável que muitas neuroses deixariam de existir. Isto é, nem seriam criadas.

Entretanto, quanto maior o desejo e quanto mais reprimido ele for pela sociedade (ou mesmo pelos pais), mais forte se torna o ciclo “neurotizante”, ao ponto de, com o tempo, podendo apresentar reações psicossomáticas, psicomotoras (famosos “tiques nervosos”), de isolamento, confusões mentais e até psicoses (loucura). Entre outros sintomas de desequilíbrio mental, como um dos casos que cito no meu livro sobre a homossexualidade chamado O Armário:

Para termos uma ideia mais precisa do quanto complicado é viver uma vida dupla, de mentiras e com grande desperdício de energia psíquica, vamos a um caso bem interessante de um rapaz. Noivo e com uma vida bastante conturbada, ele começou a criar – para sua futura esposa, amigos e familiares – desculpas para sair à noite, conhecer rapazes e ter seus encontros puramente sexuais (afinal, é a única coisa que poderia fazer nestas suas breves saídas – saciar seus desejos). Porém, a frequência com que saía aumentava ao ponto dele precisar criar histórias e personagens para suas desculpas, para que ninguém desconfiasse da verdade. A mais utilizada era a de que ele estava indo para a casa de um colega de trabalho resolver pendências, colega que só existia em sua mente. Para que a desculpa não fosse sempre a mesma, ele inventou uma filha desse colega, e que sempre o ajudava levando-a para o hospital (pois ela fazia um longo tratamento, segundo ele). Quando essa história também se saturava, ele criava outro personagem, um outro amigo de trabalho, um outro parente deste colega, uma tia com que tinha perdido contato desde pequeno, mas que morava em outra cidade, e por aí foi. Em apenas dois anos, esse rapaz se encontrava em uma situação muito complicada. Ele criou tantos personagens e tantas histórias em sua mente, para dar as desculpas, que foi parar em um tratamento psicológico em estado grave (quase de psicose) com o objetivo de tentar separar quem de sua vida era real e quem era imaginário (criado por sua mente), pois ele não sabia mais ‘quem era quem’.(página 97 e 98, livro O Armário)

Logo, a matemática de uma vida dupla é simples: se você tem uma pilha e usar metade de sua energia para uma vida saudável e a outra metade com o objetivo de “esconder-se”, é diferente de usar a mesma pilha/energia 100% ao seu favor, isto é, “fora do armário” e sendo você verdadeiramente em qualquer lugar com todos os seus desejos e com uma vida afetiva e sexual plena e satisfatória. Algumas empresas já sabem disso, segue mais um trecho do meu livro:

Algumas empresas de recursos humanos já sabem, por exemplo, que um rapaz no trabalho que não é assumido gasta muito mais energia escondendo seus desejos e vida homossexual do que outro – também homossexual – que não precisa escondê-los. Optam por aquele que é assumido, afinal, ele produzirá muito mais que o outro.

Claro que chegar a este ponto não é algo inatingível, acredito que, se muitos conseguem, você e qualquer pessoa também pode conseguir. Tudo bem, sabemos que isso não acontece de um dia para outro. Tudo depende de você e do caminho “lento” ao objetivo final, mas se você não começar a batalhar por sua vida e por sua felicidade, quem irá? Lembre-se de que, a única pessoa que sabe o que é melhor para você é você mesmo. Se escolher “sair do armário“, ótimo, parabéns e ao mesmo tempo esteja preparado para as grandes dificuldades que irá encontrar. Se escolher continuar “no armário”, ótimo também. Mas você não acha que vai desperdiçar grande energia onde poderia investir?

Digo isso pois é comum homossexuais assumidos, quando chegam ao seu “último estágio de aceitação”, pararem e pensarem: “como é gostoso ser quem realmente eu sou, não ter que esconder minha orientação sexual para amigos, familiares, colegas de trabalho ou estudo”. Tiro isso por mim e por muitos amigos, de todas as idades, que vez ou outra, comentam sobre. Lembrando que, não basta apenas sair do armário, também precisa – e isso é muito importante – livrar-se completamente da homofobia internalizada, que muitos homossexuais, mesmo assumidos, carregam consigo. Falo também no meu livro. Lembrando que ele não é vendido em livrarias, apenas neste link (144 páginas) ou a versão digital no site da Amazon Brasil

Portanto, o que vale, realmente, é refletirmos sobre tudo isso. E divulgar essa matéria para o máximo de pessoas possíveis. Precisamos ter uma vida autêntica antes de tudo.

Abraços fraternos,
Fabrício Viana

DICA muito IMPORTANTE para quem procura EMPREGO!

0

Publiquei essa dica na minha página do Facebook e fez tanto sucesso (link) que resolvi publicar também aqui no meu blog. Se tiver algum amigo ou amiga desempregado, passe o link, compartilhe nas suas redes sociais. Querendo ou não, apesar de ser estatisticamente interessante, é motivador! 🙂

Lá vai (texto do post na íntegra):

Sei que emprego esta difícil. Mas eu aprendi, quando fui gerente de negócios na Catho, com o Thomas A. Case (meu ex-chefe e até então dono da Catho), que o grande erro das pessoas era procurar emprego ´de vez em quando´. Ele me disse que, quando se está desempregado, você deve trabalhar, das 9h as 18h, com uma hora de almoço, sem parar, na busca de um novo trabalho. E não parar até encontrar um. Isso requer esforço, investimento e também desilusões (você vai fazer muitas entrevistas que não vai valer a pena). Só não pode desistir. Esse é o diferencial de quem está desempregado e de quem quer continuar desempregado. Detalhe: ele me disse isso em uma época em que não estávamos com essa grande crise. Logo, o esforço hoje é ainda maior. Mas aí, é com você. Espero que meu post motive muita gente. Compartilhem e marquem amigos. Um abraço fraterno do jornalista e escritor careca. #distribueamorevocereceberaamor

Agora vamos compartilhar esse post e ajudar a galerinha! 🙂

Rádio Geek e a Literatura LGBT na Campus Party Brasil

0

CONFIRMADO!

Estarei no dia 03/02 das 20h as 22h autografando meus quatro livros com temática LGBT no stand da Rádio Geek dentro da Campus Party 2017! Confirme sua presença! Alias, mesmo que você não for, confirme, afinal, das 22h as 23h darei uma entrevista ao vivo na rádio e você pode escutar pela Internet em qualquer parte do mundo! É a Literatura LGBT se fazendo presente na Campus Party 2017! Será incrível! Mais detalhes, dentro do evento. Quem puder, compartilha! 🙂

Link do evento no Facebook (com todos os detalhes):
https://www.facebook.com/events/629055743885961/

Mas, para ajudar alguns, segue link do texto que tem lá no evento. Sou destes! 🙂

Fabrício Viana (http://www.fabricioviana.com/), jornalista, escritor premiado e bacharel em psicologia, estará no stand da Rádio Geek dentro do Campus Party Brasil 2017 na sexta, dia 03/02 (das 20h as 22h) conversando com leitores e autografando seus quatro livros com temática LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros).

Mesmo que você não vá ao evento, confirme sua presença aqui, pois as 22h Viana será entrevistado ao vivo pela Rádio Geek (rádio oficial do evento!) e você pode escutar pelo endereço http://www.radiogeek.com.br/ (inclusive instalando o aplicativo deles).

Para quem não conhece, Fabrício Viana escreveu em 2006 o livro O Armário (sobre a homossexualidade e os processos psíquicos que envovem a “entrada” e a “saída do armário”), em seguida lançou Ursos Perversos (uma coletânea de contos homoeróticos pesados), depois organizou a coletânea LGBT (premiada duas vezes em 2015) não erótica de contos, poesias e crônicas chamada Orgias Literárias da Tribo (a única coletânea no Brasil onde você encontra pelo menos um autor representando cada segmento LGBT). Em seguida Viana lançou seu romance homoafetivo chamado THEUS: Do fogo à busca de si mesmo, hoje sucesso de vendas (seu maior sucesso!).

Os livros de Viana, como são produções independentes, não são vendidos em livrarias, apenas por meio de links para a Bons Livros Editora Digital no seu site (link direto: http://fabricioviana.com/livros). Todos os títulos também estão disponíveis em ebook na Amazon.

Para os que pretendem ir a Campus Party (31/01 a 05/02) e ainda não compraram seu convite, eles ainda estão á venda neste link http://brasil.campus-party.org/sobre-nos/entradas-2017 (utilizem o cupom da Rádio Geek: RADIOGEEKACADEMY

Participem, divulguem e convidem os amigos. É a Literatura LGBT fazendo presença na Campus Party 2017!

Livro Bandeira Camuflada, do Marcelo Bandeira

0

Olha que incrível! No meu livro O ARMÁRIO, sobre a homossexualidade e os processos psíquicos que envolvem a “entrada” e “saída do armário”, que escrevi em 2006, citei que quando mais novo eu comprei o livro de um cara que vi na TV chamado Marcelo Bandeira e que minha mãe estava lendo escondido antes de eu me assumir.

Quem já leu O ARMÁRIO deve se recordar desta parte! 🙂

O fato é que o livro do Marcelo sumiu. Lembro-me vagamente que na mesma época (eu tinha uns 17 anos) eu emprestei pra alguém que nem lembro. Enfim, semana passada esbarrei em sites de sebo online e pá, achei o livro. COMPREI na hora. Chegou hoje. Nostálgico.

Depois de escrever esse livro “Bandeira Camuflada”, o Marcelo foi pra TV dizendo que era ex-gay, depois voltou atrás e eu o reencontrei brevemente no camarim da Ione Borges antes de eu ser entrevistado por ela há uns 5 anos.

Ele está bem. Eu também estou. Todos estamos bem. E meu livro O ARMÁRIO, em pleno 2017, continua um bestseller, como meus outros livros com temática LGBT (em especial meu romance gay Theus).

Quem ainda não leu, todos eles, recomendo! 🙂

ENQUETE: Você consome pornografia digital?

0

Pois é, depois do nosso deputado federal propor um projeto para limitar o acesso a conteúdos de sexo virtual, prostituição e sites pornográficos, a pergunta que faço – sem finalidade acadêmica – aos meus leitores e amigos é, “Você consome pornografia digital?”

Responda sem medo. Não precisar se identificar.

Você consome pornografia digital?

.

Se quiser, tem outra enquete rolando no meu blog:

ENQUETE: Você namoraria uma pessoa soropositiva (HIV)?

VÍDEO: Homofobia Internalizada, o que é?

2

O “ideal” é, além de “sair do armário” como cito no meu primeiro livro chamado O ARMÁRIO (sobre a homossexualidade), é também se livrar da homofobia internalizada. Para quem não sabe, a homofobia internalizada é um conjunto de conceitos negativos que nós, homossexuais, introjetamos desde pequenos em nosso inconsciente derivados da sociedade.

Sabe essas falas que, com um pouco de estudo, sabemos que não é verdade? Que a homossexualidade é “errada”, que é um “desvio”, que é ruim e assim por diante? Então, mesmo que a pessoa se aceite gay, em muitos casos, ela acaba mantendo esses conceitos em seu psiquismo e, pior, acaba discriminando outros gays sem perceber (mesmo ela sendo homossexual assumida): para ela, por exemplo, gays não podem andar de mãos dadas em público e outras coisas deste tipo.

Para explicar melhor minha fala, o ideal seria mesmo ler meu livro ARMÁRIO, pois lá tem mais exemplos, em todo o caso, eu gravei um vídeo no meu canal sobre o tema.

Para assistir, aperte o play abaixo. Se quiser se cadastrar no meu Canal no Youtube, o link é este aqui.

Veja a foto de Leo Stronda: nudes do cantor vaza e a Internet vai a loucura!

1

Leo Stronda, marombeiro e cantor que faz dupla com Mr. Thug, no Bonde do Stronda, é o assunto mais comentado depois do nudes de Paulo Zulu. E em uma sociedade falocrática, o motivo de tanto alarde é simples: o negócio é grande!

Além de cantor, Leo é dono do canal “Fabrica de Monstros”, onde, com mais de 2 milhões de inscritos, ele ajuda as pessoas com exercícios para musculação.

Em seu Instagram, Stronda confirmou que a foto vazou e que é ele mesmo. “Internet é f**! Fazer o que!?”, disse ele em postagem recente.

Para ver a foto de como Leo veio ao mundo, tire todos de perto e clique aqui.

Romance Gay: “THEUS. Do fogo à busca de si mesmo”

4

Tenho vários livros escritos e publicados (inclusive premiados) para o público LGBT. Se você procura um romance gay de boa qualidade para ler, indico o livro THEUS: Do fogo à busca de si mesmo.

A história narra a vida do jovem Junior (que se chama Prometheus, ou apenas THEUS). Ele nasce no interior, tem relações sexuais com outro homem e seus pais descobrem. Revoltados com a situação, Junior é internado em uma fazenda religiosa em Minas Gerais que promete “curar homossexuais” (essa parte, baseado em fatos reais). Lá ele fica por longos meses até descobrir que a cura não existe.

Junior, desesperado, foge e vai parar na capital paulista. Lá ele conhece Gabriel, seu anjo, e sua namorada Michele. Aqui ele conhece outras realidades: relacionamentos poliamorosos, drogas, vida noturna e o amor. Sempre o amor!

Um livro incrível e que está sendo muito bem aceito pela crítica (foto dos meus leitores aqui). Para comprar seu exemplar, apenas nos links abaixo:

Versão digital na Amazon (Kindle):
http://amzn.to/2fjFx82

Versão impressa:
http://bonslivroseditoradigital.com.br

Página oficial do livro no Facebook:
http://facebook.com/livrotheus

Todos os meus livros escritos e publicados, aqui:
http://fabricioviana.com/livros

Ainda quer saber mais sobre o THEUS? Algumas resenhas em vídeo:

 

 

Um bom livro sobre a homossexualidade para ler?

9

Há 11 anos eu escrevi o livro O ARMÁRIO, sobre a homossexualidade e os processos psíquicos que envolvem a entrada e saída do armário.

Um livro de fácil leitura, ideal para homossexuais que encontram dificuldades para “sair do armário” ou ainda profissionais e educadores das mais variadas áreas interessados em conhecer mais sobre o tema.

O livro é um sucesso absoluto e pode ser adquirido tanto na versão digital (na Amazon) quanto impressa pelo site da Bons Livros Editora Digital. Se você tiver assinatura no Kindle Unlimited da Amazon (parecido com a Netflix, mas de livros), poderá ler ele inteiro gratuitatmente!

Segue os links para compra (além da sinopse e detalhes):

.

Livro O Armário. Vida e Pensamento do Desejo Proibido.
Categoria: Não ficção. Sobre a homossexualidade.
Dados Técnicos: Publicado em 2006, 3ª edição, 144 págs e formato 14x21cm. ISBN 9788590758709
Sinopse: Livro sobre a homossexualidade e os processos psíquicos que envolvem a “entrada” e a “saída do armário”. Fabrício Viana é bacharel em psicologia e em 2006 sentiu a necessidade do mercado ter um livro que falasse sobre a homossexualidade de forma simples e prática, onde pais, mães, psicólogos, pedagogos, professores e diversos profissionais pudessem entender como é formado o preconceito, a condenação religiosa, a condenação científica e outros conceitos importantíssimos sobre esse tema ainda polêmico. O livro é indicado também para homossexuais que “estão no armário” ou que já são assumidos, afinal, aborda conceitos importantíssimos como a homofobia internalizada e machismo. Dividido em duas partes, a primeira narra a descoberta do autor sobre sua própria homossexualidade e a segunda, todos os estudos que ele fez, de forma resumida, que orientam leitores de todas as áreas. Um livro importantíssimo.

Bons Livros Romance Gay Theus
.

Para conhecer meus outros livros com temática LGBT, inclusive romances, o link é:

http://fabricioviana.com/livros

Crer ou não Crer. Livro PDF. Pe. Fábio de Melo / Leandro Karnal

0

Título e autor:

Crer ou Não Crer. Fábio de Melo / Leandro Karnal

Sinopse:

Com coragem para provocar um ao outro e humildade para aceitar os argumentos, os autores discutiram pontos fundamentais, como se o mundo é melhor ou pior sem Deus e se a religião ajuda ou atrapalha.

Questionaram o quanto a fé faz falta e discutiram as esperanças, os medos e a morte no horizonte de quem crê e quem não crê.

Deputado federal propõe lei contra o ‘aumento de masturbação’

0
Deputado federal Marcelo Aguiar (DEM-SP) (Saulo Cruz/Câmara dos Deputados)

Defensor dos valores da “família tradicional brasileira”, o projeto do pastor e deputado federal Marcelo Aguiar (DEM-SP) que tramita na Câmara dos Deputados, propõe diminuir o número de “masturbação” na Internet. O PL 6.449/2016 quer obrigar as operadoras a criarem sistemas que filtrem conteúdos de sexo virtual, prostituição e sites pornográficos.

Segundo o deputado, a pornografia veio para substituir a prática sexual com outra pessoa. E tudo isso graças a facilidade do acesso à internet.

De acordo com o projeto, o deputado acredita que os jovens são mais suscetíveis a desenvolver dependência e já estão sendo chamados de autossexuais – pessoas para quem o prazer com sexo solitário é maior do que o proporcionado pelo “método tradicional”.

Eu, particularmente, achei o projeto muito “nosense”. Afinal, se pensarmos em proporções/estatísticas, com certeza o número de “viciados” em “punheta” deve ser relativamente baixo (comparados com a população que gosta de pornografia). Logo, seria mais viável ele criar um projeto de lei que ajude pessoas que só sentem prazer se masturbando em sites (com dificuldades em ter prazer sexual com outra pessoa, por exemplo).

Mas enfim, mais uma vez a sexualidade humana precisa ser “regulamentada” por alguém. Triste.

Nudes: Fabrício Viana, escritor, sem roupa?!

3

“Um jornalista, escritor premiado e bacharel
em psicologia postando foto seminu? Como assim?”

De fato, não me considero um cara bonito. Para ajudar, tenho uma cicatriz feia na barriga, fruto de uma cirurgia de apendicite que quase me levou a morte. Porém, também sou formado em psicologia, amo a mente e o corpo e acho que todos – independente de quem – deveriam gostar da sua própria “casinha”. Sim, seu próprio corpo!

Por isso publiquei no meu Instagram a foto abaixo com a legenda:

Nosso corpo, nossa primeira casa.
É bom cuidar dele.

Ainda sim, teve alguns “conservadores” (muito chatos) que me mandaram e-mail ou deixaram comentários no meu perfil do Facebook reclamando. “Você não precisa disso!”, “Você está se expondo demais.”, “Você isso ou aquilo”. A pior de todas foi “Você deveria se dar ao respeito!”.

Respeito? Você é quem está me desrespeitando, cuidando da minha vida, senhora! rs

Gente chata mesmo. Qual o problema em publicar uma foto assim? Se eu fosse bonito ou tivesse um pinto igual do Stronda, eu postaria é mais fotos.

Então, se você também não viu nada demais. deixa comentários ou vai lá na foto publicada no meu Instagram e registra os comentários lá mesmo:

https://www.instagram.com/p/BOpF1YwBQVo/

Caso eu publique mais fotos (até mesmo mais ousadas), não tenho problema algum com isso, publico por aqui sem receios (claro, se for nudes total, prometo colocar uma mensagem legal/jurídica avisando antes! 🙂 )

Clarice Falcão lança clipe com modelos nus e as redes sociais rejeitam

0

Essa menina é fantástica. A letra então, incrível. “Eu escolhi você”. Porém, “foi falta de opção”. Mesmo assim “foi por amor”. Entre outras pérolas!

O vídeo, que Facebook, Youtube e outros rejeitam, é postado em sistemas de compartilhamentos de vídeo alternativos. Então, corre e assista antes que tudo vá pro espaço.

E que toda nudez, algum dia, não seja castigada. Inclusive, adoro! 🙂

AVISO LEGAL: O vídeo abaixo contem cenas de nudez!
(burocraticamente, preciso avisar!) rs