MarkMediaBR é furada. Não pagam. Evitem!

4
3581

Assim como muita gente, também cai na besteira de me cadastrar e, pior, indicar leitores e amigos para este site. É muito raro eu fazer isso. E mesmo com algumas suspeitas, eu só o fiz porque o Jonathan Petenao (um dos leitores meus) garantiu que funcionava. Em todo o caso, após minha indicação, muita gente que eu indiquei continuava desconfiada. Até que o próprio Jonathan gravou um vídeo no Facebook dele dizendo que não, que tudo era real:

Porém, embora ele (e nem eu) garanta absolutamente nada do serviço atual, tem alguns dias que o sistema do MarkMediaBR não funciona. Os vídeos não abrem e quando abrem, você não consegue realizar as pesquisas.

O pagamento está programado para ser feito após o dia 6 de cada mês para quem passou de 300 dólares. Esta informação está na Ajuda dentro do site do MarkMediaBR. Em outro lugar, diz que os pagamentos são diários, logo, já deveria ter aparecido alguém divulgando um extrato de pagamento (até agora só achei um na net, do dia 21/01 e achei fake demais).

Enfim, minha suspeita? Vocês repararam que o site deles tem anúncios do Google? Então, o Google paga por cada clique que você der em um anúncio e também por exibição deles (meu blog por exemplo, tem vários e eu ganho alguns trocados com isso). Agora, imagine você criar um sistema desses, onde agrega milhares de pessoas querendo renda extra, forçando eles entrarem no seu site e visualizando página por página de seus anúncios? Talvez por isso não possa ter IP iguais e também por isso as perguntas tenham um intervalo de alguns segundos para serem clicados. Tudo isso interfere no resultado financeiro do dono do anúncio (para evitar fraudes, o Google só paga sem o acesso as páginas não for instantâneo e também por ips diferentes).

Para o Google em si, pouco importa se o site apresenta ou não um serviço real, desde que sua publicidade apareça. E para o golpista, sabendo que o Brasil encontra-se em uma crise terrível, fez até um concurso pra ver quem indicaria mais gente no período de 16 a 31  de Janeiro. Assim, ele conseguiria mais gente gerando receita na publicidade dos anúncios do site e, quando ninguém recebesse mais, já era tarde (sumiria do mundo). O dono com certeza teria levado uma grana de publicidade online de todos os idiotas que acreditaram no serviço e indicaram amigos (eu me incluo!).

Então, resumindo, se você usava ou recomendava. Esquece. Pare imediatamente de acessar o site. Uma amiga perguntou se a gente poderia processá-los. Bem, eu entendo um pouco sobre e devo dizer que é bem complicado. Primeiro que o site não está hospedado no Brasil, e quando é em um país fora, precisa ter um representante legal no país de origem. Segundo que não sabemos quem é a empresa e nem o pais do dono do site (este ultimo até conseguimos fácil, porém, saberemos onde o site está hospedado e não quem é o dono dele que poderá ser em outro país). Terceiro, mesmo que achemos tudo isso, ainda sim, levaria anos pra sequer achar um culpado e puni-lo por isso. Se alguém tem outra visão, registre nos comentários.

O fato é que, fizeram nós, brasileiros, de otários. Todos nós. E tem outros sites que poderão aparecer daqui pra frente. Outro dia mesmo eu vi um site bem fuleiro de empregos onde as vagas eram lindas, mas tudo muito duvidoso e, acreditem, várias publicidades do Google. Como se usassem o mesmo sistema pra enganar o povo e fazer com que eles acessassem ou clicassem na publicidade (por isso, inclusive, sites e notícias sensacionalistas e mentirosas pipocaram muito nos últimos anos: tudo para receber acesso e receitas do Google).

Mas enfim, outros serviços são reais. Como eu disse em algum lugar aqui, ganhei 50 dólares indicando o SiteGround. Ganhei créditos do Google por instalar um aplicativo de pesquisas  deles e outras coisinhas mais. Só que, de fato, não dá pra confiar mais em tudo. Eu só fui na onda e chamei tanta gente querida que eu conheço, porque, de fato, o vídeo do Jonathan acima foi perfeito.

Agora vamos seguir em frente. Como eu disse, foi uma lição e tanto. Para todos nós! 🙂