ENTENDA: Sobre a tal “censura” da Romagaga na Feira da Parada LGBT de SP

0
2349

Embora eu seja jornalista e assessor de comunicação da Associação da Parada LGBT de São Paulo há dois anos, não falo em nome da ONG e sim em meu próprio nome. Observações minhas, ok?

Bem, o responsável neste ano pelas atrações artísticas foi Heitor Werneck e foi ele quem decidiu todo o elenco da feira e da Parada. Eu trabalhei muito em todos os dias (venho trabalhando há meses, como postei no meu Instagram) e, entre algumas das minhas funções, está em assessorar veículos de imprensa/comunicação em diversos eventos do Mês do Orgulho LGBT. Na feira, por exemplo, fui chamado pela Taís, repórter da Globo News, pois ela deveria entrar com um link ao vivo por volta das 20h (alias, tivemos inúmeros links ao vivo de rádios e TVs nestes eventos todos!). Detalhe: ela queria gravar em cima do palco, mostrando todo o Vale do Anhangabaú (que estava lindo/lotadíssimo!).

Acompanhei a Taís até o palco quando, justamente, entrou a Romagaga dublando sua primeira musica. Uma da LadyGaga (nem lembro qual!). Só sei que, pensei, “Uau, que bacana, a Romagaga está dublando, fazendo um trabalho artístico e não apenas gritando e falando palavrões como faz na Internet!”. Sério mesmo. Achei, pela primeira vez, um trabalho artístico vindo dela.

Porém, poucos segundos antes da Taís entrar ao vivo na GloboNews, a música da Romagaga acabou e ela começou a cantar/dublar outra música, com as frases “Eu quero rola!”, “Come minha buceta!”, “Quero dar meu cu!” e dai pra pior (repetindo a todo o momento). Foi aí que a Taís olhou pra minha cara e falou, pede pra ela parar! Vamos entrar em alguns segundos no ar ao vivo! Eu, desesperado, fui até a parte de som e falei, estamos com link ao vivo! Por favor, alguém vai até a Romagaga e avisa pra ela maneirar! Mas não teve jeito. Uma das pessoas responsáveis pela produção, para tentar amenizar, simplesmente diminuiu o som. Abaixou mesmo. Pra piorar tudo, a Romagaga começou a reclamar no microfone que ela estava sendo censurada/injustiçada. Falta de noção/bom senso total!

Dai, minhas considerações: Primeiro, a Feira Cultural LGBT no qual ela foi convidada pelo Heitor, é um evento público, com cerca de 200 mil pessoas: tem todo o tipo de gente, inclusive crianças e muita família! Não se faz, em nenhum evento deste tipo, shows com palavrões! Artistas com mais experiência sabem disso. Não foi nem questão de ter link ou não ao vivo da Globonews, foi questão de bom senso mesmo. Afinal, não é porque você é sucesso na Internet por gritar, espernear e falar palavrões que você vai reproduzir isso em qualquer lugar (evento aberto, televisão, etc). Concordam?

Esse foi o “bafão” todo cometido com a artista. Ela não gostou nada e, se não fosse a esperta da Drag Tchaka em retirar o microfone da Romagaga assim que ela começou a reclamar, ela teria feito um escândalo por isso!

Resumindo? Faltou bom senso da artista. Depois eu fui lá nos bastidores tentar explicar pra Romagaga o que aconteceu. Vi a diretoria da APOGLBT tentando explicar a ela que não foi censura. Mas eu senti que ela, de fato, não entendeu nadinha. Uma pena. O link ao vivo foi e, por sorte, não entrou “Eu quero rola!”, “Come minha buceta!”, “Quero dar meu cu!” na matéria (isso foi confirmado inclusive pela produção da Globo).

O caso, de fato, é o seguinte: não tenho nada contra a Romagaga, embora não a siga e não me sinta representado em nada por sua “arte” (cada um tem seu público, pra tudo!). Porém, ela precisa ter bom senso e entender que algumas coisas feitas na Internet não se encaixam em eventos públicos. E melhor, quando se é convidada, precisa realmente focar em arte de boa qualidade. Respeitar o público presente e assim por diante (se tudo isso fosse em um ambiente fechado/boate/balada, etc, tudo bem).

Resumindo, para quem escutou algo sobre Romagaga na Parada, foi isso. Suspeito eu que ela realmente nunca mais será convidada. Não foi censura. Foi falta de bom senso. Apenas isso. Uma pena. Se ela tivesse feito seu show parecido com a primeira música, teria sido incrível. Fica a dica para as outras oportunidades que surgirem na vida dela. Se é que ela terá humildade para aceitar conselhos. Esperamos que sim.



ATENÇÃO: Ganhe dinheiro respondendo pesquisas online (precisa investir de 30 a 40 minutos diários). Clique no link e cadastre-se: